Sexta-feira, 31 de Maio de 2013

GRANDE SÁBIO.....



Enquanto isso, em 950 a.C., no palácio do Rei Salomão:
— Majestade, esses dois homens requerem vossa autorização para unir-se em matrimônio.
— Matrimônio? Aquele consórcio derivado do vocábulo que os romanos inventarão no futuro para referir-se a “mãe”?
— Não sei, majestade. Vossa alteza é que sois o sábio aqui.
— Certo, certo. Hum. Não ficariam satisfeitos apenas com um documento reconhecendo sua união civil?
— Não, majestade. Eles querem um matrimônio; e que seja realizado no templo. 
— Entendo. Façais o seguinte: ponde-os em cativeiro, se eles conseguirem se reproduzir, libertai-os e deferi a petição.
— Sim, vossa majestade.


Fonte: http://anjoseguerreiros.blogspot.com.br/

publicado por momentoskatia às 13:53

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Maio de 2013

Tem um muro ensolarado? Plante alface!

Quem já degustou uma verdura colhida na hora sabe a diferença entre uma alface fresquinha e outra que viajou quilômetros e esperou dias e dias até chegar à sua mesa.

Por isto,se você tiver um muro que pegue ao menos quatro horas de sol por dia sobrando em sua residência ou condomínio, que tal investir e ter sua própria horta vertical?

Confira na foto acima como é simples. Faça furos no muro, preenchidos com terra adubada e coloque ali as sementes das alfaces. Aproveite e brinque com as cores das diferentes espécies, para formar bonitos desenhos geométricos.

Há um truque para se ter o efeito da foto. Conforme explica Leonardo Gazapina, é preciso deixar à esquerda, um vão inclinado na parte superior do buraco do plantio. Ele direciona a folha e faz a alface brotar de lado.

 

Fonte: http://networkedblogs.com/LBZWD

sinto-me:
publicado por momentoskatia às 15:41

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Maio de 2013

Home staging (Dicas para ajudar a vender seu imóvel)

 

casa com luz imagem

 

A venda de uma casa nem sempre é tarefa simples, desde a simples definição do valor de venda inicial até à divulgação da oportunidade muitos são os aspectos a meditar. Este artigo vem completar o artigo como vender uma casa sem perder dinheiro e  de certa forma aprofundar o tema da construção de ambientes potenciadores para realizar vendas.

No artigo como vender um casa através da internet podem encontrar-se algumas dicas para facilitar o processo de venda, contudo fica a chamada de atenção que quanto mais dedicação houver na promoção e divulgação maior serão as probabilidades de conseguir efectivar a venda num espaço de tempo razoável, pois a oferta é abundante.

Home staging

As vendas são muitas vezes impulsionadas pelas emoções. Os sentimentos que são gerados através do que nos rodeia e com base neste princípio surgiu o conceito de Home Staning, que mais não é que tornar uma casa mais vendável através de técnicas simples e que familiarizam os compradores com a habitação.  Numa mistura de Marketing, decoração e bom senso.

  • Marketing, pela atenção nos pormenores
  • Decoração, pelo lado visual
  • Bom senso, por tudo o resto. Possuir uma habitação limpa e arrumada é simplesmente bom senso ;-)

Vender uma casa através dos sentidos

Os sentidos fazem despertar emoções, assim utilizar os sentidos para despertar emoções e sensações positivas são o factor que pode influenciar positivamente potenciais interessados e converte-los em compradores.

  • Olfacto – Atenção aos odores
  • Tacto – texturas softs são mais apelativas
  • Paladar – este está muito relaccionado com odores, uma casa que cheire a bolo acabado de fazer vai despertar o nosso palato
  • Visão – imóveis agradáveis visualmente
  • Audição – janelas duplas podem fazer a diferença

Dicas Home staging

Pequenas coisas que se podem fazer e que ajudam a vender uma casa quando ainda está habitada e em que algumas das dicas podem também ser utilizadas para casas usadas:

  • Fazer um limpeza profunda à casa, regra básica
  • Arrumar armários, aumenta o espaço percebido
  • Organizar toda a casa.
  • Pintar as paredes, dá aspecto de novo
  • Reparar o que está estragado
  • Atenção às casas de banho e cozinhas. A substituição das loiças faz maravilhas.
  • Substituir tapetes se estiverem desgastados (entrada da casa e outros)
  • Retirar excesso de objectos pessoais (ex: fotografias, recordações)
  • Fazer um bolo de chocolate ;-) Odor muito agradável. Ou utilizar um ambientador.
  • Temperatura agradável. Aquecer ou arrefecer a habitação
  • Utilização de espelhos. Para o comprador se ver ;-)
  • Luminosidade, casa bem iluminada. Não poupe na electricidade na hora de vender

Muitas são as formas de potenciar um venda, se bem que a mais usual e comum é baixar o preço de venda, mas muito pode ser feito para o desenvolvimento de uma estratégia de alienação de imóveis com sucesso.

Existem já empresas portuguesas a actuar neste nesta área de negócio ;-)


Ler mais: http://investidor.pt/home-staging-conceito-de-marketing-imobiliario/#ixzz2U1SQTVHg

Como vender uma casa sem perder dinheiro

O mercado imobiliário atravessa uma crise, a oferta é maior que a procura, logo a dificuldade na venda de uma casa é deverás maior, a solução para resolver o problema da falta de procura é baixar o preço, logo será mais fácil convencer os interessados, pois o negócio ganha contornos de oportunidade imperdível. Mas se é uma oportunidade imperdível para o comprador pode ser um grande mau negócio para o vendedor. Como vamos olhar o problema da venda de casa em tempos de crise, convêm utilizar outras opções à da redução do preço da venda.

O visual e aspecto da casa é um dos factores que valoriza um imóvel, como é revelado no artigo como avaliar um imóvel, assim é importante tomar algumas decisões que irão valorizar a casa e assim tornar o negócio mais apetecivel para o comprador, sem prejudicar financeiramente o vendedor.

Pintura da casa

Pintar um casa não é dispendioso, pode contratar um pintor profissional ou fazer por si próprio, conforme as capacidades para a bricolage. A verdade é que a casa ganha um novo aspecto, parece quase nova, pintada de fresco, pelo menos determinadas divisões, como quartos, salas e corredores, todas expectuando a cozinha e as casa de banho.

Remodelar casas de banho e cozinha

Remodelar totalmente uma casa é dispendioso, mas certamente será muito menos se encontrar alguém que pratique preços acessíveis, e não escolha os materiais mais caros do mercado. As divisões como as casas de banho e a cozinha, são as que mais empatia criam aos interessados, logo é bom que sejam modernas e tenham um gosto concensual para assim facilitar e motivar os compradores a avançar para a escritura de venda. A remodelação destas divisões é o melhor investimento que pode fazer, pois um remodelação de 10.000€ pode valorizar a casa em mais de 25.000€, se bem algumas pessoas defendam precisamente o contrário.

Reparar o que está estragado/danificado

Ninguém gosta de comprar coisas que não funcionam, um arranjo que pode custar 100 ou 200 Euros pode ditar o afastamento de um verdadeiro interessado, e como cada um é como cada qual, o melhor é não facilitar, um pequeno erro pode ser a diferença entre concretizar um negócio ou não.

Ambiente

maça vermelha

 

Existem empresas especializadas em criação de ambientes de venda, especialmente no estrangeiro, e não será por acaso. É a atenção aos pequenos pormenores que influênciam a venda, a decisão de compra, algumas coisas básicas são: a arrumação impecavel, a utilização de espelhos para que as pessoas se vejam na casa, é a mesa estratégicamente composta com algumas peças de fruta, a temperatura deve ser adequada, tal como deve ser utilizado o ambientador para influenciar os interessados, despertar todos os seus sentidos é obrigatório, não se esqueça dos cuidados a ter com a iluminação.

Estes são os princípios básicos para conseguir vender mais facilmente uma casa, a conjugação destes pormenores assim conseguir vender sem ter de recorrer à forma mais fácil que é descer o preço da venda, contudo terá um conjunto de tarefas a realizar antecipadamente.

 

Ler mais: http://investidor.pt/como-vender-uma-casa-sem-perder-dinheiro/

 

 

Como vender uma casa ou imóvel através da internet

Vender uma casa nem sempre é tarefa fácil, não só pelo valor da transação mas também pela dificuldade da divulgação e promoção do negócio que se pretende, já que existem sempre bastantes imóveis no mercado imobiliário. É preciso conseguir um espaço para divulgação da disponibilidade do imóvel para encontrar um novo dono.

Existem 2 formas tradicionais para vender um imóvel: através de um agência de mediação imobiliária ou vender pessoalmente, vende o próprio.


Imobiliárias

Quem não quer ter trabalho socorre-se dos serviços prestados por empresas de mediação imobiliária e confia a sua sorte para a concretização da venda do imóvel. Nem sempre resulta pois as imobiliárias têm já muitos imóveis em carteira, é apenas mais um. Com um pouco de sorte lá aparece alguém interessado em ver a casa.


Vende o próprio

Aqui podem fazer-se várias coisas para conseguir encontrar um comprador para o imóvel:

  • Colocação de placa de vende-se com o número de telefone
  • Colocação de anúncios em jornais
  • Colocação de anúncios gratuitos em placares de classificados
  • Colocação do imóvel em sites de classificados na internet
  • Divulgar o imóvel na internet.
  • Divulgar à rede de contactos

Para quem quer promover a venda do sua casa através da internet, apresenta-se um lista com os passos ou possibilidades para fazer uma divulgação do imóvel por toda a internet:


Crie um blog para a casa ou imóvel

A criação de um blogue é gratuita e pode-se apresentar o imóvel de forma muito extensiva, incluindo artigos sobre a zona, com as suas vantagens para além da argumentação normal para vender. As plataformas mais famosas para a criação de blogues são: www.blogspot.com , www.wordpress.com e www.blogs.sapo.pt .


Faça vídeos sobre o imóvel

Todos os locais são bons para fazer a divulgação do imóvel e com os avanços tecnológicos já quase todos os telemóveis têm a função de câmara de vídeo, é fácil fazer um vídeo amador e coloca-lo no www.youtube.com, com a opção de partilha poderá colocar-se posteriormente o video no blogue já criado.


Tire fotos da casa

A colocação de anúncio pressupõe a utilização de imgens do imóvel, assim poderá também inserir essas mesmas fotos em sites de partilha de imagens como o flikr


Utilize sites de classificados

Sendo o local que mais proprietários escolhem para promoverem os seus imóveis é importante fazer a divulgação no maior número de sites, até porque não se sabe de onde irão surgir os interessados. A recomendação é sempre utilizar imagens para captar a atenção dos visitantes desses sites. Uma lista de sites de classificados pode ser encontrada em: www.sitesdeclassificados.com


Coloque a casa nas redes sociais

As redes sociais estão cada vez mais presentes em Portugal, assim são também o meio de exposição para o imóvel, adicionar uma página é perfeitamente possível e pode dar alguns resultados. As redes mais proiminentes são: www.facebook.com e www.twitter.com .


Publicidade contextual online paga

Depois de criados os passos anteriores, pode-se criar uma campanha publicitária no www.adwords.google.pt para atrair possíveis interessados ao blogue criado. Com 50 Euros pode-se conseguir trazer 1000 visitantes até ao site/blogue.

Na utilização da internet como forma de promoção e divulgação há que ter sempre em consideração técnicas menos responsáveis, como o SPAM, assim não envie emails a quem não os pediu ou não faça mil comentários em blogues para chamar a atenção.

Pode-se vender um casa na primeira visita, como podem correr várias visitas e muitos meses sem conseguir concretizar a venda do imóvel. Aí só resta baixar o preço de venda! Para facilitar a venda de uma casa tenha atenção os aspectos referidos no artigo: como vender uma casa sem perder dinheiro.


Ler mais: http://investidor.pt/como-vender-uma-casa-ou-imovel-atraves-da-internet/#ixzz2U1T3YFWA

sinto-me:
publicado por momentoskatia às 13:07

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 21 de Maio de 2013

A inveja desvendada - Muito Interessante!!

Pesquisa revela que esse sentimento é processado na mesma região cerebral que a dor física. Saiba como controlá-lo

Claudia Jordão e Carina Rabelo

Certa vez, um homem, extremamente invejoso de seu vizinho, recebeu a visita de uma fada, que lhe ofereceu a chance de realizar um desejo. "Você pode pedir o que quiser, desde que seu vizinho receba o mesmo e em dobro", sentenciou. O invejoso respondeu, então, que queria que ela lhe arrancasse um olho. Moral da história: o prazer de ver o outro se prejudicar prevaleceu sobre qualquer vontade. É por meio dessa fábula que a psicanalista austríaca Melanie Klein (1882-1960) definiu na obra "Inveja e Gratidão", um dos principais estudos já feitos sobre o tema, o comportamento de quem vive intensamente esse sentimento.

Ao mesmo tempo que o ciúme é querer manter o que se tem e a cobiça é desejar aquilo que não lhe pertence, a inveja é não querer que o outro tenha. O mais renegado dos sete pecados capitais é uma emoção inerente à condição humana, por mais difícil que seja confessá-la. Afinal, todo mundo, em algum momento da vida, já sentiu vontade de ser como alguém. Há até um lugar no cérebro reservado para a inveja. Pela primeira vez, uma pesquisa científica mostra onde ela e o shadenfreude - palavra alemã que dá nome ao sentimento de prazer que o invejoso experimenta ao presenciar o infortúnio do invejado - são processados na mente humana.

 

De autoria do neurocientista japonês Hidehiko Takahashi, do Instituto Nacional de Ciência Radiológica, em Tóquio, o estudo "Quando a sua Conquista É a minha Dor e a sua Dor É a minha Conquista: Correlações Neurais da Inveja e do Shadenfreude foi publicado recentemente pela prestigiada revista cientifica americana Science. Por meio de ressonância magnética realizada em 19 voluntários (dez homens e nove mulheres), na faixa etária dos 20 anos, foi possível identificar onde os sentimentos são processados no cérebro. Ao sentir inveja, a região do córtex singulado anterior é ativada.

O interessante é notar que é nesse mesmo local que a dor física se processa. "A inveja é uma emoção dolorosa", afirma Takahashi. O shadenfreude, por sua vez, se estabelece no estriado ventral, exatamente onde se processa a sensação de prazer. "O invejoso fica realizado com a desgraça do invejado", diz o pesquisador. Durante a pesquisa, Takahashi induziu os voluntários a imaginarem um cenário que envolvia outros três personagens, do mesmo sexo, faixa etária e profissão que eles. Dois deles seriam, hipoteticamente, mais capazes e inteligentes.

Dessa comparação nasce a inveja, especialmente quando as pessoas são muito parecidas. Ou seja, é mais comum uma mulher se incomodar com outra, da mesma faixa etária e profissão, do que com alguém com características totalmente diferentes. "Trata-se de um sentimento caracterizado pela sensação de inferioridade", explica o neurocientista Takahashi. "Quando há essa sensação, é porque houve comparação e a pessoa perdeu."

 

"A minha inveja se repetia em tantos palcos quanto houvesse situações de comparação"

Roberto Birindelli, 46 anos, ator

O ator Roberto Birindelli perdeu muitas batalhas, mas parece ter vencido a guerra. Ao longo de seus 46 anos, a inveja sempre o perseguiu. Na escola, nutria o sentimento pelos colegas de classe que conquistavam as garotas com facilidade. Na vida adulta, sofria quando um colega ator conseguia um teste para o melhor papel de uma produção.

O sentimento o corroía tanto que ele chegou a invejar o modo como uma determinada jaqueta de couro caía bem em um conhecido. "O que me deixava mal era saber que a roupa não ficaria tão boa em mim", confessa Birindelli. "A minha inveja se repetia em tantos palcos quanto houvesse situações de comparação." Insatisfeito em se projetar o tempo todo nos outros, o ator foi em busca de auto-conhecimento.

Descobriu o eneagrama (técnica para estudo do comportamento humano), fez terapia e mergulhou na meditação. "Percebi que o problema era comigo", reconhece. "Sou inseguro em relação à maneira como a sociedade me vê." Amparado, aprendeu a lidar com a questão. "Hoje em dia, sempre que vou sentir inveja de alguém, me pergunto: ser como ele é melhor do que ser quem sou?", explica Birindelli, que está no ar na novela "Poder Paralelo", da Record. Além da insegurança, a baixa autoestima, o sentimento de incapacidade e a sensação de injustiça são características comuns aos invejosos. "Pessoas bem resolvidas e esclarecidas tendem a ter menos inveja", diz o psiquiatra José Thomé, da Associação Brasileira de Psiquiatria.

Mas por que há pessoas muito invejosas e outras que passam a vida quase sem sentir essa emoção? A psicóloga Sueli Damergian, professora da Universidade de São Paulo (USP), acredita que o segredo está em não ultrapassar a linha da afeição. "A inveja é sempre fruto da admiração", diz. "Se ela ficar restrita a isso, pode funcionar como impulso para o desenvolvimento." O problema é quando essa barreira é rompida. "Se o impulso destrutivo for muito forte, o invejoso passa a viver a vida do outro e isso pode ser danoso tanto para ele quanto para o invejado."

i117733.jpg

EU QUERO Isabela e Pedro manifestam a inveja por meio da cobiça

Em casos patológicos, que, segundo especialistas, são mais comuns do que se imagina, quem sofre do mal é capaz de caluniar, perseguir, e, em casos mais extremos, desejar a morte do invejado. Há, também, os que somatizam. Nessas situações, podem apresentar quadro depressivo, autodestrutivo, agressividade e tendências suicidas. O psiquiatra Thomé acredita que, salvo os casos patológicos, as pessoas têm livre-arbítrio para viver ou eliminar a inveja. "É um sentimento muito primitivo, que deve ser trabalhado."

Entre a inveja destrutiva e a construtiva, a artista plástica Roberta Martinho, 34 anos, ficou com a segunda. Garota curiosa, ela teve consciência do sentimento ainda na pré-adolescência. Queria ser como o Visconde de Sabugosa, personagem de Monteiro Lobato, em "O Sítio do Pica-Pau Amarelo" - é recorrente a inveja de personagens fictícios ou pessoas distantes do convívio, como as celebridades. Seu segundo contato com a emoção, dessa vez mais realista, foi por meio da professora de história. "Invejava a cultura, a erudição e a inteligência dos dois", diz Roberta. Numa versão light do sentimento, ela nem chegou a desejar o infortúnio de seus invejados. "Queria ser como eles, mas não me sentia inferiorizada nem injustiçada", diz.

A maneira que encontrou para lidar com a questão foi mergulhar nos livros. "Ler muito, estudar, pesquisar", diz. Quando a pessoa consegue fazer com que o sentimento, em tese negativo, impulsione ações positivas, ela o transforma no que os especialistas chamam de inveja criativa. "Inveja, ciúme e raiva são tão importantes quanto a visão, a sexualidade e a alimentação", defende o psiquiatra Carlos Byington. "Todos eles trazem informações importantes para formar e transformar a própria identidade." Hoje, Roberta é frequentadora assídua de biblioteca e museu. E diz não sentir mais inveja de nada, nem de ninguém. "Descobri que as pessoas são únicas e que não devemos seguir padrões alheios."

Comum em toda a sorte de relações humanas, a inveja está presente até mesmo dentro de casa. As irmãs Júlia e Lídia Loyola, 25 e 23 anos, respectivamente, e suas meias-irmãs Fernanda e Gabriela Fernandes, 17 e 13, moram juntas e compartilham da incômoda emoção. Filhas da mesma mãe e de pais diferentes, estão sempre se comparando e lamentando aquilo que não são.

As mais velhas invejam a vida cheia de oportunidades das mais novas. "Aos 15 anos, quando precisava de dinheiro, trabalhava", diz Júlia. "A Fê não precisa disso." Fernanda reconhece. "Não fico tripudiando, mas reconheço que me sinto recompensada por ter vantagens em relação às minhas irmãs mais velhas, apesar de elas estudarem tanto", diz. "Ao mesmo tempo, queria ser como elas: tirar boas notas e não ficar de castigo."

i117734.jpg

i117735.jpg

 

"Invejava a cultura, a erudição e a inteligência dos dois"

Roberta Martinho, 34 anos, sobre a ex-professora de história e o personagem Visconde de Sabugosa, de Monteiro Lobato

O ambiente de trabalho, por sua vez, também é terreno fértil para os invejosos. Uma pesquisa das universidades de Warwick e Oxford, na Inglaterra, mostra que nem sempre se inveja a maneira de ser do rival, mas suas posses. No experimento, os entrevistados poderiam ganhar ou "queimar" o dinheiro do concorrente, sob o custo de perder parte de sua verba - 62% dos participantes escolheram se voltar contra o outro. Segundo a psicóloga Glaura Maria Verdiani, autora da tese de mestrado "Um Estudo sobre a Inveja no Ambiente Organizacional", pelo Centro Universitário de Araraquara (SP), é provável que esse sentimento esteja impregnado em 100% das relações profissionais.

"Em uma equipe de 30 pessoas, é possível que todos invejem alguém, em algum nível", revela. A emoção pode ter origem em qualquer um e partir para diferentes direções. Acontece entre pessoas do mesmo cargo, funcionários de funções inferiores e superiores. "Há chefes invejosos de seus subordinados, que são mais jovens, mais dispostos e, muitas vezes, mais talentosos", diz Sueli.

i117732.jpg

"O ex-marido da minha colega me disse que ela tinha ódio mortal de mim e queria me destruir"
Claudia Neves, designer, 28 anos

Aos 28 anos, a designer Claudia Neves foi vítima da inveja em seu local de trabalho. Até seis meses atrás, ela era a única funcionária entre vários homens do departamento em que trabalhava, numa agência de publicidade em São Paulo. Sua vida profissional virou de pernas para o ar com a chegada de outra garota, da mesma idade, que passou a dar expediente numa função com remuneração menor. No início, as duas se davam bem - ao menos aparentemente. Até que a nova colega passou a evitá-la e agir de maneira estranha.

i117736.jpg

EM FAMÍLIA Filhas de pais diferentes, as irmãs Júlia, Fernanda e Gabriela vivem se comparando

"Ela não fazia o tipo feminina e, de repente, começou a me pedir dicas de maquiagem", conta Claudia. Além disso, mais gordinha, passou a se preocupar com a quantidade de calorias que ingeria. "Essa neurose começou depois que os meninos compararam o corpo dela com o meu", diz. Com o tempo, o melhor amigo de Claudia se afastou. E seu supervisor passou a implicar com seu trabalho.

i117737.jpg

A designer desconfia que foi vítima de calúnias. "Certa vez, meu chefe foi grosseiro comigo", conta. "Nessa hora, pude ver no rosto dela que estava rindo por dentro." Triste com a situação, Claudia pediu para ser demitida. "O ex-marido dela me disse que ela tinha ódio mortal de mim e queria me destruir", conta. Apesar da atitude drástica que teve de tomar, ela não acredita que a colega tenha saído vitoriosa. "Ela conseguiu me eliminar, mas estou muito feliz fora de lá", afirma.

Em novembro passado, nos Estados Unidos, o ex-âncora de telejornal Larry Mendte, 51 anos, além de demitido, foi condenado a pagar uma multa de US$ 5 mil (R$ 10,1 mil) e a prestar 250 horas de serviços comunitários por violar o e-mail de sua colega de bancada, Alycia Lane, 36 anos. Por dois anos, Mendte enviou mensagens se fazendo passar por ela para veículos de imprensa e colegas de trabalho. Durante o caso, admitiu ter inveja por causa do salário anual de US$ 780 mil (R$ 1,6 milhão) de Alycia. "O meu papel na emissora estava sendo reduzido quando ela me falou que era a nova estrela", disse, à época.

Assim como os demais sentimentos, a inveja vem de berço. Segundo Melanie Klein, até mesmo os bebês nutrem esse sentimento. Eles invejam o seio materno, capaz de alimentá-los e confortá-los. A emoção, no entanto, começa a se tornar mais visível na primeira infância e se manifesta na forma de cobiça. Pedro, 5 anos, e Isabela, 4, são primos e estudam juntos. "Eles disputam tudo: a atenção da família, dos professores, dos colegas", diz a educadora Caroline de Oliveira, 32 anos, mãe de Pedro. "Isabela é mais de cobiçar os brinquedos do primo, e ele, por sua vez, disputa a atenção das pessoas quando ela se destaca." Para lidar com a atenção, a mãe explica para o filho que não é possível ter tudo o tempo todo. "Tento prepará- lo para lidar com essa sensação, que estará sempre presente."

A psicóloga Sueli, da USP, assina em baixo. "É importante eliminar os sentimentos de inferioridade e baixa autoestima e mostrar o outro lado", explica. "Se a pessoa não é boa em algo, certamente será em outra coisa." Afinal de contas, a melhor maneira de domar o sentimento da inveja é, assim como fez o ator Birindelli, identificá-lo e aprender a lidar com ele. Graças a seu esforço, ele hoje circula satisfeito com a jaqueta de couro que tanto invejou no outro e, finalmente, comprou.

Colaborou Rodrigo Cardoso

 

Fonte: http://www.istoe.com.br/reportagens/19773_A+INVEJA+DESVENDADA

sinto-me:
publicado por momentoskatia às 13:53

link do post | comentar | favorito
|

Esposa Surda...

Um senhor de idade telefona ao médico para marcar uma consulta para a sua mulher.
A secretária pergunta:
- Qual o problema de sua esposa?
- Surdez. Não ouve quase nada.
- Então o senhor vai fazer o seguinte: antes de trazê-la, faz um teste para facilitar o diagnóstico do médico.
Sem ela olhar, o senhor, a certa distância, fala em tom normal, até perceba a que distância ela consegue ouví-lo.
E quando vier, diz ao médico a que distância o Sr. estava quando ela o ouviu.
- Certo?
- Está certo.
À noite, quando a mulher preparava o jantar, o velhote decidiu fazer o teste.
Mediu a distância que estava em relação à mulher.
E pensou:
"Estou a 15 metros de distância. Vai ser agora"
- Maria, o que temos para jantar?
Silêncio.
Aproxima-se a 10 metros:
- Maria, o que temos para jantar?
Silêncio.
Fica a uma distância de 5 metros:
- Maria, o que temos para jantar?
Silêncio.
Por fim, encosta-se às costas da mulher e volta a perguntar:
- Maria! O que temos para jantar?
- Frango, meu abençoado... É a quarta vez que eu respondo!

NORMALMENTE, NA VIDA, PENSAMOS QUE AS DEFICIÊNCIAS SÃO DOS OUTROS E NÃO NOSSAS.
Retirei do Facebook - "Sinceridade Feminina !"
sinto-me:
publicado por momentoskatia às 12:39

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Maio de 2013

Reflita...

Toda hora é hora para refletir sobre os atos cotidianos, no que diz respeito ao meio ambiente e a sua saúde, e modificá-los. Como mudar nunca é fácil, comece aos poucos, informando-se, primeiro, sobre sustentabilidade e meio ambiente e participando de grupos e fóruns para conhecer pessoas que estejam na mesma pegada e se inspirar. Abaixo, listamos algumas dicas para você mudar de atitude:

1. Leia os rótulos dos alimentos - os ingredientes listados lá podem fazer você perder o apetite! Por isso, ao criar esse hábito, você ficará mais propenso a comprar alimentos naturais, como frutas e vegetais;

2. Leia livros relacionados ao tema - uma sugestão é a obra O mundo é o que você come, de Barbara Kingsolver, em que a autora relata sua experiência de consumir, durante um ano, somente alimentos locais e orgânicos. Para isso, Barbara e sua família tiveram que se mudar para uma fazenda, a fim de produzirem seus próprios mantimentos. Detalhe: ninguém tinha experiência com produção agrícola. Misturando aventura, memória e jornalismo, a autora dá dicas de pratos saudáveis e comenta sobre os mecanismos de produção agrícola nos EUA – nem todos admiráveis.

Outra indicação é o livro O Dilema do Onívoro, de Michael Pollan, que trata das etapas da produção de uma refeição (desde a caça até a produção industrial) e as consequências desses processos no meio ambiente, na nossa saúde e na economia;

3. Liste os produtos químicos usados por você no dia-a-dia - escreva em um papel todas as substâncias químicas que você utiliza, como shampoos, cremes, detergente. Depois, tente substituí-las por outros produtos naturais (visite a nossa seção Dia-a-dia para algumas dicas);

4. Conheça seus vizinhos - uma relação forte com as pessoas ao seu redor também promove uma vida sustentável. Aproveite e compartilhe com eles suas descobertas, suas práticas sustentáveis e os incentive;

5. Descarte de forma correta seu lixo - confira aqui locais para descartar conscientemente o seu;

6. Dê preferência aos materiais recicláveis e econômicos - use sacolas recicláveis. Evite comprar papel toalha e água engarrafada. Invista nas lâmpadas LED oufluorescentes, que têm como vantagem um melhor aproveitamento de energia (as lâmpadas incandescentes desperdiçam 80% da energia em forma de calor) e maior durabilidade (dez vezes mais);

7. Compre produtos de segunda mão - frequente brechós; promova uma troca de utensílios entre você e seus amigos ou participe de grupos virtuais que incentivem essa prática (confira mais algumas dicas na seção Vestuário).

8. Compre ovos de galinhas criadas ao ar livre - vantagem: ovos ricos em vitamina A, menos colesterol, já que essas galinhas não comem alimentos geneticamente modificados, e não sofrem pressão para procriarem;

9. Experimente a compostagem - em vez de jogar no lixo os restos da refeição, transforme-os em adubo (veja mais aqui);

10Ande de bicicleta - já que o tempo é cada vez mais escasso, aproveite e pratique um exercício no caminho ao trabalho, escola, faculdade. Assim, além de você contribuir para o meio ambiente, você dedica algumas horas do dia a sua saúde;

11. Prefira carros pequenos - além de serem mais práticos na hora de achar uma vaga no estacionamento, consomem menos combustíveis e são mais práticos para limpar. E, se possível, reabasteça sempre utilizando álcool;

12. Deixe as roupas secarem no varal - em vez de utilizar o ferro e a secadora, economize e contribua para o meio ambiente, deixando-as secarem ao sol;

13. Coma menos carne - substitua por frutas, legumes e vegetais, que, conforme vários estudos, fazem bem à saúde, pele e corpo. Você pode começar sendo vegetariano uma vez por semana;

14. Visite uma fazenda em que os animais e os produtos são criados de forma sustentável - um exemplo é a Fazenda Santa Isabel, em Monte Alegre do Sul-SP, onde é possível andar a cavalo, colher frutas e experimentar alguns quitutes produzidos no local, “de forma artesanal”.

15. Passe as férias em casa - uma ótima opção não só para economizar dinheiro, mas também para refletir sobre a vida, organizar a casa, curtir a família e preservar o meio ambiente.

16. Tome banhos rápidos - além de economizar água e energia, você poupa de 95 litros a 180 litros de água (quantidades, estas, consumidas em um banho demorado). Se estiver calor, dê preferência a banhos frios para economizar ainda mais energia. E não se esqueça de desligar o chuveiro antes de tirar a roupa para entrar no box ou enquanto se ensaboa;

17. Dê caronas - uma ótima oportunidade para você conhecer pessoas novas e poupar emissões de gás carbônico. Existem alguns sites gratuitos que aproximam as pessoas interessadas em dar caronas e as que estão em busca de uma. Para isso, é preciso se cadastrar e indicar seu trajeto. Alguns deles são o Carona Brasil e o Caronas;

18. Imprima utilizando ambos os lados da folha - o papel é um dos produtos que mais causa impacto ambiental. Para se ter uma ideia, na produção de uma tonelada de papel, são utilizadas de duas a três toneladas de madeira, além de uma grande quantidade de água, energia e produtos tóxicos. Para contornar essa situação, escreva e imprima nos dois lados da folha e só use o papel quando for estritamente necessário;

19. Reaproveite as sobras de comida - congele-as ou invente um outro prato com elas (veja aqui mais dicas sobre como reaproveitar alimentos);

20. Guarde sementes - com isso, você pode criar certos vegetais em seu quintal ou horta caseira, além de contribuir para a diversidade genética do nosso abastecimento alimentar;

21. Torne-se minimalista - compre menos coisas. Questione se você realmente precisa do produto antes de comprá-lo. Desse modo você contribuirá para a redução do consumo/desperdício;

22. Compre frutos do mar sustentáveis - antes de comprar um peixe, se possível informe-se sobre o modo de captura deste (armadilha e linha de anzol são os mais recomendados, pois são seletivos e sustentáveis);

23. Evite usar o elevador e faça mais uso das escadas - assim, sem ir à academia, você faz exercícios aeróbicos. Entre os benefícios apontados por educadores físicos estão: pernas fortalecidas e melhora do condicionamento vascular;

24. Peça alimentos locais - vai contratar um fornecedor de alimentos para um evento? Peça a eles comidas locais. Se eles disserem que é impossível ou muito caro, peça novamente e lhes mostre opções viáveis e capazes de reduzir o preço, como o uso maior de vegetais. Do mesmo modo, peça àquela marcenaria local ou aquele restaurante pequeno, que você costuma frequentar, para se abastecerem de carnes, vegetais e ovos produzidos localmente. Se você não obtiver sucesso na primeira tentativa, não desanime e peça outra vez;

25. Espero o cesto de roupa suja encher para lavar as roupas - assim você não desperdiça uma grande quantidade de água e energia para lavar poucas roupas;

26. Coma mais em casa - prepare pratos saudáveis, com muitos vegetais, frutas e legumes. Aproveite e crie um momento agradável com sua família e amigos – convide-os também para ajudar na preparação da refeição. Assim, você pode consumir produtos localmente e não gasta dinheiro, emissões e energia para se locomover a um restaurante;

27. Faça um casamento verde - celebre, por exemplo, a união do casal durante o dia, aproveitando, desse modo, a luz natural e conferindo mais charme e romantismo à cerimônia. Separe conscientemente os resíduos produzidos durante a festa e dê preferência às flores locais;

28. Evite comprar produtos embalados em plásticos ou isopor - você também pode reclamar com a fabricante, para que o exagero de embalagens diminua;

29. Para se inspirar, assista filmes que tratem sobre o meio ambiente - algumas sugestões:

“Uma verdade inconveniente” (2008): nesse documentário, o ex- vice- presidente norte-americano Al Gore faz uma análise sobre o aquecimento global, esclarece alguns mitos em torno do tema e propõe algumas resoluções para o problema.

“Wall-e”: filme de animação em que o robô-título tem como missão recolher os lixos do planeta. Wall-E passa por inúmeras situações que mostram o porquê do mundo ter se perdido em lixos e catástrofes. O filme levou o Oscar de Melhor Animação, além de ter sido indicado nas categorias de Melhor Roteiro Original, Melhor Som, Melhor Edição de Som, Melhor Canção Original (“Down to Earth”) e Melhor Mixagem de Som.

“Avatar”: Avatar conta a história de Jake Sully (Sam Worthington), um ex-fuzileiro naval e tetraplégico que é contratado pela RDA para participar do projeto AVATAR no planeta chamado Pandora. Lá habita uma espécie chamada Na’vi, humanóides azulados com três metros de altura, que vivem em harmonia com a natureza. À medida em que ele se infiltra no cotidiano, costumes e crenças do povoado, sua consciência vai mudando;

30. Coma comida orgânica - comece dando preferência aos alimentos que não têm pesticidas, depois incremente suas opções de alimentos (veja mais aqui).

Agora que você já conhece todas as dicas, mãos à obra. Veja mais sugestões na página Consuma Consciência!

Recebido por: Vida Organizada. Em 15/05/13.

Este texto foi originalmente publicado no site E-Cycle. Para conferir o texto original, clique aqui.

sinto-me:
publicado por momentoskatia às 12:49

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Maio de 2013

Receita de creme caseiro para estrias


Receita de creme caseiro para estrias além de ser muito fácil de fazer, também conta com a vantagem de poder ser aplicado por você mesma, a qualquer hora, sem precisar sair de casa e ainda promete ótimos resultados.

Como fazer

1 creme nívea (da lata azul)
1 tubo de hipoglós
1 ampola de aerovit (vitamina A)
1 vidro de óleo de amêndoas (100 ml)
Faça a mistura de todos os ingredientes e coloque em um frasco limpo, fechado e mantenha na geladeira.
O creme pode ser utilizado nos seios (não aplique na aréola mamária), barriga, pernas e glúteos.
Dicas para diminuir as estrias

Abuse dos hidratantes.
Fórmulas com ativos que ajudam a segurar as moléculas de água na pele são os melhores, como a uréia, o PCA-Na e o D-Pantenol.
Os óleos também ajudam bastante, como o de amêndoas, o de rosa mosqueta, o de bétula e o de uva.
E componentes que tornam o tecido mais firme e resistente como o elastinol e densiskin.

Retirei do Facebook - Dicas de Mulher
sinto-me:
publicado por momentoskatia às 13:12

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Plante flores...

Um homem morava numa cidade grande e trabalhava numa fábrica. Todos os dias ele viajava cinqüenta minutos, de ônibus, para ir ao trabalho.
No ponto seguinte ao dele entrava uma senhora, que procurava sempre sentar na janela. Ela abria a bolsa, tirava um pacotinho e passava a viagem toda jogando alguma coisa para fora do ônibus. A cena sempre se repetia e um dia, curioso, o homem lhe perguntou o que jogava pela janela.
- Jogo sementes, respondeu ela.
- Sementes? Sementes de que?
- De flor. É que eu olho para fora e a estrada é tão vazia... Gostaria de poder viajar vendo flores coloridas por todo o caminho. Imagine como seria bom!
- Mas as sementes caem no asfalto, são esmagadas pelos pneus dos carros, devoradas pelos passarinhos... A senhora acha mesmo que estas flores vão nascer aí, na beira da estrada?
- Acho, meu filho. Mesmo que muitas se percam, algumas acabam caindo na terra e com o tempo vão brotar.
- Mesmo assim...demoram para crescer, precisam de água...
- Ah, eu faço minha parte. Sempre há dias de chuva. E se eu não jogar as sementes, aí mesmo é que as flores nunca vão nascer.
Dizendo isso, a velhinha virou-se para a janela aberta e recomeçou seu "trabalho".
O homem desceu logo adiante, achando que a senhora já estava meio "caduca".
O tempo passou.
Um dia, no mesmo ônibus, sentado à janela, o homem levou um susto ao olhar para fora e ver flores na beira da estrada... Muitas flores...
A paisagem estava colorida, perfumada, linda!
O homem lembrou-se da velhinha, procurou-a no ônibus e acabou perguntando para o cobrador, que conhecia todo mundo.
- A velhinha das sementes? Pois é... Morreu de pneumonia no mês passado.
O homem voltou para o seu lugar e continuou olhando a paisagem florida pela janela.
"Quem diria, as flores brotaram mesmo", pensou. "Mas de que adiantou o trabalho da velhinha? A coitada morreu e não pode ver esta beleza toda".
Nesse instante, o homem escutou uma risada de criança. No banco da frente, uma garotinha apontava pela janela, entusiasmada:
- Olha, que lindo! Quanta flor pela estrada... Como se chamam aquelas flores?
Então, o homem entendeu o que a velhinha tinha feito.
Mesmo não estando ali para contemplar as flores que tinha plantado, a velhinha devia estar feliz. Afinal, ela tinha dado um presente maravilhoso para as pessoas.
No dia seguinte, o homem entrou no ônibus, sentou-se numa janela e tirou um pacotinho de sementes do bolso...

Desconheço a autoria deste texto
sinto-me:
publicado por momentoskatia às 12:43

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Maio de 2013

Que tamanho tem o seu mundo?

 
Um dia uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe: ”Que tamanho tem o universo?” Acariciando a cabeça da criança, ele olhou para o infinito e respondeu: ”O universo tem o tamanho do seu mundo. ”Perturbada, ela novamente indagou: ”Que tamanho tem meu mundo?” O pensador respondeu: ”Tem o tamanho dos seus sonhos. ”Se seus sonhos são pequenos, sua visão será pequena, suas metas serão limitadas, seus alvos serão diminutos, sua estrada será estreita, sua capacidade de suportar as tormentas será frágil .Os sonhos regam a existência com sentido. Se seus sonhos são frágeis, sua comida não terá sabor, suas primaveras não terão flores, suas manhãs não terão orvalho, sua emoção não terá romances. A presença dos sonhos transforma os miseráveis em reis, faz dos idosos, jovens, e a ausência deles transforma milionários em mendigos, faz dos jovens idosos. Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história, fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades. Sonhe!"
Augusto Cury
sinto-me:
publicado por momentoskatia às 13:37

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 4 de Maio de 2013

22 coisas que pessoas felizes fazem diferente

 

Existem dois tipos de pessoas no mundo: aquelas que escolhem ser felizes e aquelas que optam por ser infelizes. Ao contrário da crença popular, a felicidade não vem de fama, fortuna, de outras pessoas ou bens materiais. Ela vem de dentro. A pessoa mais rica do mundo pode ser miseravelmente infeliz, enquanto uma pessoa sem-teto pode estar sorrindo e contente com a sua vida. As pessoas felizes são felizes porque se fazem felizes. Elas mantêm uma visão positiva da vida e permanecem em paz com elas mesmas. 

 

 

A questão é: como elas fazem isso?

É muito simples. As pessoas felizes têm bons hábitos que melhoram suas vidas. Elas fazem as coisas de forma diferente. Pergunte a qualquer pessoa feliz e ela vai te dizer que:

1. Não guarde rancor.

As pessoas felizes entendem que é melhor perdoar e esquecer do que deixar seus sentimentos negativos dominarem seus sentimentos positivos. Guardar rancor tem um monte de efeitos prejudiciais sobre o seu bem-estar, incluindo aumento da depressão, ansiedade e estresse. Por que deixar alguém que o ofendeu ter poder sobre você? Se você esquecer os seus rancores, vai ganhar uma consciência clara e energia suficiente para apreciar as coisas boas da vida.

2. Trate a todos com bondade.

Você sabia que foi cientificamente provado que ser gentil faz você feliz? Toda vez que você realizar um ato altruísta, seu cérebro produz serotonina, um hormônio que facilita a tensão e eleva o seu espírito. Não só isso, mas tratar as pessoas com amor, dignidade e respeito, também permite que você construa relacionamentos mais fortes.

3. Veja os problemas como desafios. 

A palavra “problema” não faz parte do vocabulário de uma pessoa feliz. Um problema é visto como uma desvantagem, uma luta ou uma situação instável, quando um desafio é visto como algo positivo, como uma oportunidade, uma tarefa. Sempre que você enfrentar um obstáculo, tente olhar para isso como um desafio.

4. Expresse gratidão pelo que já têm.

Há um ditado popular que diz algo assim: “As pessoas mais felizes não têm o melhor de tudo, elas fazem o melhor de tudo com o que elas têm.” Você terá um sentido mais profundo de contentamento se você contar suas bênçãos em vez de ansiar para o que você não tem .

5. Sonhe grande.

As pessoas que têm o hábito de sonhar grande são mais propensas a realizar seus objetivos do que aquelas que não o fazem. Se você se atreve a sonhar grande, sua mente vai colocar você em uma atitude focada e positiva.

6. Não se preocupe com as pequenas coisas.

As pessoas felizes se perguntam: “Será que este problema importa daqui a um ano?” Elas entendem que a vida é muito curta para ficar preocupado com situações triviais. Deixar os problemas rolarem à sua volta vai definitivamente colocar você à vontade para desfrutar das coisas mais importantes na vida.

7. Fale bem dos outros.

Ser bom é melhor do que ser mau. Fofocar pode ser divertido, mas geralmente deixa você se sentindo culpado e ressentido. Dizer coisas agradáveis sobre as outras pessoas o encoraja a pensar positivo, sem se preocupar em julgar as ações de outras pessoas.

8. Não procure culpados.

As pessoas felizes não culpam os outros por seus próprios fracassos na vida. Em vez disso, elas assumem seus erros e, ao fazer isso, elas proativamente tentam mudar para melhor.

9. Viva o presente.

As pessoas felizes não vivem no passado ou se preocupam com o futuro. Elas saboreiam o presente. Elas se deixam envolver em tudo o que está fazendo no momento. Param e cheiram as rosas.

10. Acorde no mesmo horário todos os dias.

Você já reparou que um monte de pessoas bem sucedidas tendem a ser madrugadores? Acordar no mesmo horário todas as manhãs estabiliza o seu metabolismo, aumenta a produtividade e coloca-o em um estado calmo e centrado.

11. Não se compare aos outros.

Todos trabalham em seu próprio ritmo, então por que se comparar com os outros? Se você acha que é melhor do que outra pessoa ganha um sentido saudável de superioridade. Se você acha que alguém é melhor do que você acaba se sentindo mal sobre si mesmo. Você vai ser mais feliz se concentrar em seu próprio progresso.

12. Escolha seus amigos sabiamente. 

A miséria adora companhia. É por isso que é importante cercar-se de pessoas otimistas que vai incentivá-lo a atingir seus objetivos. Quanto mais energia positiva que você tem em torno de você, melhor vai se sentir.

13. Não busque a aprovação dos outros.

As pessoas felizes não importam com o que os outros pensam delas. Elas seguem seus próprios corações, sem deixar os pessimistas desencorajá-los. Elas entendem que é impossível agradar a todos. Escute o que as pessoas têm a dizer, mas nunca busque a aprovação de ninguém.

14. Aproveite seu tempo para ouvir.

Fale menos, ouça mais. Escutar mantém a mente aberta. Quanto mais intensamente você ouve, mais silencioso sua mente fica e mais conteúdo você absorve.

15. Cultive relacionamentos sociais.

Uma pessoa só é uma pessoa infeliz. As pessoas felizes entendem o quão importante é ter relações fortes e saudáveis. Sempre tenha tempo para encontrar e falar com sua família e amigos.

16. Medite.

Ficar no silêncio ajuda você a encontrar a sua paz interior. Você não tem que ser um mestre zen para alcançar a meditação. As pessoas felizes sabem como silenciar suas mentes em qualquer lugar e a qualquer hora que elas precisam acalmar seus nervos.

17. Coma bem.

Tudo que você come afeta diretamente a capacidade do seu corpo produzir hormônios, o que vai ditar o seu humor, energia e foco mental. Certifique-se de comer alimentos que irão manter sua mente e corpo em boa forma.

18. Faça exercícios.

Estudos têm demonstrado que o exercício aumenta os níveis de felicidade. Exercício também aumenta a sua auto-estima e dá uma maior sensação de auto-realização.

19. Viva com o que é realmente importante. 

As pessoas felizes mantêm poucas coisas ao seu redor porque elas sabem que coisas extras em excesso os deixam  sobrecarregados e estressados. Alguns estudos concluíram que os europeus são muito mais felizes do que os americanos, o que é interessante porque eles vivem em casas menores, dirigem carros mais simples e possuem menos ítens.

20. Diga a verdade. 

Mentir corrói a sua auto-estima e faz você antipático. A verdade o libertará. Ser honesto melhora sua saúde mental e faz com que os outros tenham mais confiança em você. Seja sempre verdadeiro e nunca peça desculpas por isso.

21. Estabeleça o controle pessoal.

As pessoas felizes têm a capacidade de escolher seus próprios destinos. Elas nao deixam os outros dizerem como devem viver suas vidas. Estar no controle completo de sua própria vida traz sentimentos positivos e um grande senso de auto-estima.

22. Aceite o que não pode ser alterado. 

Depois de aceitar o fato de que a vida não é justa, você vai estar mais em paz com você mesmo. Em vez de ficar obcecado sobre como a vida é injusta, se concentre apenas no que você pode controlar e mudar para melhor.

 

Essa é uma tradução do texto da Chiara Fucarino.
Você pode acessar o texto original aqui: http://successify.net/2012/10/31/22-things-happy-people-do-differently/
Fonte: http://agorasim.blog.br/?p=2080
sinto-me:
publicado por momentoskatia às 14:06

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. 12 dicas de um médico jap...

. Cuidado com nossos filhos...

. Aviso importante!!

. Pense bem...

. Apenas faça...

. Depois dos 35 anos...

. Curiosidades literárias

. O que faz bem e o que faz...

. Envelhecer faz parte da v...

. A alma só envelhece se vo...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds