Sexta-feira, 7 de Março de 2008

MÃE É MÃE

 

© Silvana Duboc
18/09/2005

Ela aprendeu a ser mãe sozinha, até porque, não houve tempo de lhe ensinarem por ter se tornado mãe muito jovem.
Em seguida aprendeu a ser pai, sozinha também.
O sustento ele garantia, com certeza, porém, não basta alimentar, calçar, vestir e educar nas melhores escolas um filho.
Existe o outro lado da moeda que é de enorme importância. Atenção, carinho, compreensão, participação, presença nos momentos dolorosos e nos felizes.
É preciso dar ouvidos às notícias boas e às ruins e saber reagir de acordo. É preciso sofrer junto, desatar nós, fazer laços, juntar pedaços e ajudar a esquecer. É preciso lembrar, recomendar, dar exemplos e ter muita paciência. É preciso ensinar a ganhar e perder, saborear cada vitória e digerir cada derrota. É preciso chorar escondida quando a ferida no coração do filho é tão grande que se estende ao nosso.
É preciso dar limites sem exercer o poder em demasia. É preciso ensinar a crescer como ser humano.
Sempre achei que pais não eram iguais as mães, não que amem menos seus filhos, mas amam diferente. Amam sem compromisso, sem tempo, sem paciência, sem abnegação. Amam com hora marcada.
É claro que existem as exceções, mas não vim até aqui para falar delas.
Talvez esse amor que existe da parte das mães para com seus filhos tenha uma explicação; o cordão umbilical. Acho que depois de nove meses que mãe e filho estiveram ligados por ele, algo de especial aconteceu e acaba perdurando mesmo após o seu corte.
Não tenho informação de pesquisas que apontem números em favor de mães ou de pais. Sei, apenas, que as mães conseguem ser, facilmente, mães de seus filhos, de filhos adotivos, de filhos especiais, dos amigos dos filhos e dos netos.
Sei, apenas, que o coração das mães é de uma generosidade sem limites e de um tamanho imensurável.
sinto-me:
publicado por momentoskatia às 10:35

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Desabafo de um marido...

. Para maridos que não são ...

. O medo causado pela intel...

. O ESCRAVO ÉSOPO

. 10 comportamentos que pes...

. O mistério da vida...

. Salmo 23

. O que a memória ama fica ...

. Fique com o garfo...

. Saí com outra mulher...

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds