30
Jan 19

praia.jpg

Viver perto das ondas do mar realmente pode promover felicidade, aumentar o bem-estar e a saúde física e mental. E quem diz isso é a ciência.
 
Ciência comprova que morar perto do mar faz bem
 
1. De acordo com um estudo realizado na Nova Zelândia, morar perto do mar diminui o estresse e garante melhor qualidade de vida. A pesquisa mostrou que os efeitos do azul do mar está relacionado com a redução do estresse psicológico.
 
2. Outro motivo pelo qual você deveria se mudar para perto do mar é que trabalhos científicos indicam que o ambiente incentiva a prática regular de atividades físicas, tão importante para a saúde física e mental.
 
3. O ar salgado espalhado pelas ondas do mar também traz melhoras ao sistema respiratório. Segundo estudos, pessoas que sofrem de asma e bronquite, por exemplo, apresentam diminuição dos sintomas quando estão mais próximas do oceano.
 
4. O ar oceânico contém íons de hidrogênio carregados negativamente que ajudam a absorver oxigênio e equilibrar os níveis de serotonina, resultando em mais energia, diminuição da depressão e melhora no sono.
 
5. Viver perto do mar ainda aumenta chances de exposição ao sol e, consequentemente, à vitamina D, que protege o sistema imunológico, eleva os níveis de endorfina, reduz o risco de câncer e melhora a saúde óssea.
 
6. A água salgada fortalece o sistema imunológico, hidrata a pele e aumenta a circulação, excelentes razões para uma convivência mais próxima ao mar.
 
7. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Exeter, Inglaterra, os sons do mar ativam o córtex pré-frontal do cérebro, área associada a emoções e autorreflexões, fazendo com que a capacidade de bem-estar e autoconhecimento seja ampliada. As ondas dos oceanos ainda geram íons negativos que, absorvidos, promovem alterações moleculares no corpo, gerando sensação de paz e equilíbrio.
 
 
***
 
Férias na praia podem ser uma verdadeira cura para muitas doenças. Descubra os benefícios da água, sol e sal no corpo.
 
Retire seus medicamentos e trate-se para um feriado ou um final de semana na praia. Sim, o mar, com a sua salinidade, o iodo, o seu ar saloio dico pode ser uma verdadeira cura para muitas doenças. Eles contaram: são pelo menos 16.
 
A massagem com água ativa a circulação, a água salgada libera o trato respiratório e reduz as formas alérgicas.
 
Eles beneficiam as vias aéreas e aliviam-se:
 
- alergias respiratórias
 
- sinusite
 
- asma
 
- convalescença de resfriados e outras doenças respiratórias
 
- problemas causados ​​pelo tabagismo
 
- intoxicação por agentes químicos
 
 
O dano dos ossos é reparado e as dores de:
 
- deslocamentos
 
- distorções
 
- fraturas
 
- artrose
 
- dores nas articulações
 
- osteoporose
 
- espondilose
 
- doenças reumáticas
 
 
Com o mar, as alergias cutâneas são reduzidas:
 
- psoríase
 
- eczema
 
- dermatite
 
- acne seborreica
 
Graças ao mar, as condições anêmicas, as doenças ginecológicas, o hipotireoidismo e o linfatismo melhoram. Muito importante, o mar também ajuda a combater estados depressivos.
 
Que doenças são tratadas com o mar?
 
Um benefício de uma estadia no mar são alergias respiratórias (especialmente pólen), anemia, artrite, convalescença depois de doenças do trato respiratório, depressão, entorses, fracturas, hipotiroidismo, luxações, doenças alérgicas da pele, doenças ginecológicas, doenças reumática, osteoporose, psoríase, raquitismo.
 
O importante é saber como se comportar para aproveitar ao máximo todos os benefícios que podem ser extraídos da água do mar e do sol. Os benefícios da água do mar
 
Aqui estão alguns dos principais benefícios dos tratamentos de maré, ou seja, talassoterapia.
 
Melhore sua respiração. 
 
Mas por que o mar é um amigo tão precioso? O que o torna tão especial é o chamado aerossol marinho. O ar, perto da costa, contém uma quantidade maior de sais normais do que minerais: cloreto de sódio e magnésio, iodo, cálcio, potássio, bromo e silício. Eles vêm das ondas quebrando a costa e dos salpicos de água do mar levantada pelo vento. Os primeiros a se beneficiar são os pulmões: a respiração melhorou significativamente desde os primeiros dias. Mas o aerossol marinho também estimula o metabolismo, revigora a circulação sanguínea e melhora o sistema imunológico.
 
A água do mar tem muitos componentes que trazem relaxamento ao corpo, tiram dores e reenergizam. Não é à toa a crença de que um banho de mar pode "descarregar" energias negativas. Além das propriedades da água, a quebra das ondas no corpo promove uma drenagem linfática e ainda estimula a pele e a circulação.
 
A água marinha é composta por mais de 80 elementos químicos. Alivia principalmente as tensões musculares, graças à presença de sódio em sua composição — por isso é considerada energizante. A massagem que as ondas fazem no corpo estimula a circulação sanguínea periférica, e isso provoca aumento da oxigenação das células.
 
Graças à presença de cálcio, zinco, silício e magnésio, a água do mar é usada para tratar doenças como artrite, osteoporose e reumatismo. Já o sal marinho, rico em cloreto de sódio, potássio e magnésio, tem propriedades cicatrizantes e antissépticas
 
Combate a retenção de água. 
 
Muitas pessoas sofrem de retenção de água durante a estação quente. Na água do mar, de fato, existe uma concentração considerável de sais minerais. E isso, devido a um mecanismo físico chamado osmose, favorece a eliminação, através da pele, dos líquidos que haviam acumulado nos tecidos. Com grandes vantagens para a circulação das pernas.
 
Lute contra os quilos extras. 
 
Os quilos extras são perdidos com mais facilidade. O sal estimula as terminações nervosas da epiderme, como conseqüência acelera o metabolismo: o corpo, na prática, queima alimentos e gordura mais rápido.
 
Fortalece o sistema circulatório. 
 
Graças à pressão que a água exerce enquanto você está imerso, sua temperatura, que nesta temporada é de cerca de 20 graus e movimento ondulatório, que pratica uma massagem suave em todo o corpo.
 
A musculatura se fortalece. 
 
A natação relaxa os músculos, rapidamente dissolve contraturas e dá mobilidade às articulações bloqueadas pela artrite e artrose. E então ajuda intestinos e rins, purificando todo o corpo
 
Fonte: https://coruja-prof.blogspot.com/2018/01/o-mar-uma-droga-gratuita-que-cura-pelo.html
publicado por momentoskatia às 18:44

24
Jan 19

tireoide.jpg

 

Já faz alguns anos desde que você descobriu que estarei com você por toda a vida...

Sou muito evasivo, nem sempre apareço quando você analisa seu sangue.

As pessoas ao seu redor não podem me ver ou ouvir, mas seu corpo o faz.

Eu posso te atacar em qualquer lugar e de qualquer maneira... Por exemplo, formigamento ou dor nas mãos.

Lembra de quando você teve muita energia e se divertiu muito? Bem, às vezes, eu participo de sua energia ou posso deixar você exausto...

Tiro um pouco da sua memória ou parte de sua concentração...

Eu posso fazer você dormir por muitas horas ou posso causar insônia...

Faço você tremer, sentir frio ou calor, quando para todos os outros a temperatura é normal...

Eu posso fazer seus pés, mãos, rosto ou pálpebras incharem...

Eu posso fazer você se sentir muito ansioso ou com ataques de pânico...

Eu sou muito complicado!!

Você se lembra do humor repentino? Sim, sou eu ...

Chorando sem motivo? Ficar irritado sem razão? É sim, também sou eu.

Eu posso fazer seu cabelo cair, ficar seco e frágil.

Posso causar acne, pele seca...

Não tenho limites nem fronteiras.

Eu vou fazer você ganhar peso, não importa o que ou o quanto você come.

Fazer atividades como caminhar ou fazer outros exercícios não me tirará do seu corpo, mas ajudará a me acalmar.

Eu sei, você começou a ir ao Endocrino para me “tirar”! 

Os tratamentos e controles me ajudam a relaxar por períodos.

Eu posso fazer seu colesterol ficar alto ou ter problemas de pressão arterial e, também, outros problemas ... Esse sou eu...

Falhas de ar? Enzimas hepáticas elevadas? Problemas dentários ou gengivais? Eu também!! 

Você vai se sentir cansado e sua família e seus amigos estarão cansados ​​de ouvir de novo e de novo o quanto “me sinto mal”.

Eles não sabem que eu retiro parte da energia que seu corpo e sua mente precisam diariamente para realizar suas atividades.

Eles não vão te entender porque esta doença ataca seu corpo desde a ponta do cabelo até a ponta do pé, sendo que cada célula e órgão do seu corpo requerem a quantidade adequada de hormônios tireoidianos que eu diminuo.

Portanto, não pare de tomar essas pílulas todas as manhãs que o médico lhe deu ... elas substituem o hormônio T4 que eu diminuo em você.

Embora eu não goste muito deles, porque eu não posso fazer tantas travessuras em seu corpo, eu sei que vai te ajudar a se sentir melhor. 😞🙏🏻

Com amor  ️ ...
Seu hipotireoidismo
Autor desconhecido...

publicado por momentoskatia às 13:05

cachorro1.jpg

Remédio natural e infalível contra cinomose e parvovirose.
 

Acredite seu cãozinho pode ser salvo até no estagio alto da doença "quando caído, sem comer, e começando a evacuar aquele sangue fedido".

Faça um suco de quiabo com agua batido no liquidificador:
Uns 6 a 8 quiabos com uns 600ml de agua. Bata bem batido.
Abra a boca do cãozinho e despeje garganta a dentro o quanto mais for possível do suco, melhor (para ficar mais fácil pode-se usar uma seringa nova só para isso).

Faça isso umas 2 ou 3 vezes ao dia.

Garanto logo ele levanta com uma fome de leão e logo vc o verá todo serelepe (animadíssimo).
Ajude-me a divulgar esse remédio pra outras pessoas, seria tão bom se todos que gostam de cães jamais perdessem seu amiguinhos dessa doença...tendo um remédio tão simples e tão eficiente.

Fonte: Facebook Priscila Mello 

publicado por momentoskatia às 12:44

16
Jan 19

ovo.jpg

Não é à toa que os estrangeiros acham nossa língua muito difícil.
Como a língua portuguesa é rica em expressões!
Veja o quanto o vocabulário “alimentar” está presente nas nossas metáforas do dia-a-dia. Aí vai.
Pergunta:
– Alguém sabe me explicar, num português claro e direto, sem figuras de linguagem, o que quer dizer a expressão “no frigir dos ovos”?
Resposta:
– Quando comecei, pensava que escrever sobre comida seria sopa no mel, mamão com açúcar.
Só que depois de um certo tempo dá crepe, você percebe que comeu gato por lebre e acaba ficando com uma batata quente nas mãos. Como rapadura é doce mas não é mole, nem sempre você tem idéias e pra descascar esse abacaxi só metendo a mão na massa. E não adianta chorar as pitangas ou, simplesmente, mandar tudo às favas. Já que é pelo estômago que se conquista o leitor, o negócio é ir comendo o mingau pelas beiradas, cozinhando em banho-maria, porque é de grão em grão que a galinha enche o papo.
Contudo é preciso tomar cuidado para não azedar, passar do ponto, encher linguiça demais. Além disso, deve-se ter consciência de que é necessário comer o pão que o diabo amassou para vender o seu peixe. Afinal não se faz uma boa omelete sem antes quebrar os ovos. Há quem pense que escrever é como tirar doce da boca de criança e vai com muita sede ao pote. Mas como o apressado come cru, essa gente acaba falando muita abobrinha, são escritores de meia tigela, trocam alhos por bugalhos e confundem Carolina de Sá Leitão com caçarolinha de assar leitão.
Há também aqueles que são arroz de festa, com a faca e o queijo nas mãos, eles se perdem em devaneios (piram na batatinha, viajam na maionese… etc.). Achando que beleza não põe mesa, pisam no tomate, enfiam o pé na jaca, e no fim quem paga o pato é o leitor que sai com cara de quem comeu e não gostou. O importante é não cuspir no prato em que se come, pois quem lê não é tudo farinha do mesmo saco. Diversificar é a melhor receita para engrossar o caldo e oferecer um texto de se comer com os olhos, literalmente. Por outro lado se você tiver os olhos maiores que a barriga o negócio desanda e vira um verdadeiro angu de caroço. Aí, não adianta chorar sobre o leite derramado porque ninguém vai colocar uma azeitona na sua empadinha, não. O pepino é só seu, e o máximo que você vai ganhar é uma banana, afinal pimenta nos olhos dos outros é refresco…A carne é fraca, eu sei. Às vezes dá vontade de largar tudo e ir plantar batatas. Mas quem não arrisca não petisca, e depois quando se junta a fome com a vontade de comer as coisas mudam da água pro vinho.
Se embananar, de vez em quando, é normal, o importante é não desistir mesmo quando o caldo entornar. Puxe a brasa pra sua sardinha, que no frigir dos ovos a conversa chega na cozinha e fica de se comer rezando. Daí, com água na boca, é só saborear, porque o que não mata engorda.
Entendeu o que significa “no frigir dos ovos” ?”

(desconheço autoria)

publicado por momentoskatia às 19:24

14
Jan 19

pais.jpg

Meus pais não são velhos. 
Quer dizer, velho é um conceito relativo. 
Aos olhos da minha avó, são muito moços. 
Aos olhos dos amigos deles, são normais. 
Aos olhos das minhas sobrinhas, são muito velhos.
Aos meus olhos, estão envelhecendo. 
Não sei se lentamente, se rápido demais ou se no tempo certo. 
Mas sempre me causando alguma estranheza.
Lembro-me de quando minha mãe completou 60 anos. Aquele número me assustou. 
Os 59 não pareciam muito, mas os 60 pareciam um rolo compressor que se aproximava. 
Daqui uns anos ela fará seus 70 e eu espero não tomar um susto tão grande dessa vez. 
Afinal, são apenas números.
Parece-me que a maior dificuldade é aprendermos a conciliar nosso espírito de filho adulto com o progressivo envelhecimento deles. 
Estávamos habituados à falsa ideia que reina no peito de toda criança de que eles eram invencíveis. 
As gripes deles não eram nada, as dores deles não eram nada. 
As nossas é que eram graves, importantes e urgentes. 
E de repente o quadro se inverte.
Começamos a nos preocupar- frequentemente de forma exagerada- com tudo o que diz respeito a eles. 
A simples tosse deles já nos parece um estranho sintoma de uma doença grave e não uma mera reação à poeira. 
Alguns passos mais lentos dados por eles já não nos parecem calma, mas sim uma incômoda limitação física. 
Uma conta não paga no dia do vencimento nos parece fruto de esquecimento e desorganização e não um simples atraso como tantos dos nossos.
Num dado momento já não sabemos se são eles que estão de fato vivendo as sequelas da velhice que se aproxima ou se somos nós que estamos excessivamente tensos, por começarmos a sentir o indescritível medo da hipótese de perdê-los- mesmo que isso ainda possa levar 30 anos.
Frequentemente nos irritamos com nossos pais, como se eles não estivessem tendo o comportamento adequado ou como se não se esforçassem o bastante para manterem-se jovens, vigorosos e ativos, como gostaríamos que eles fossem eternos.
De vez em quando esbravejamos e damos broncas neles como se estivéssemos dentro de um espelho invertido da nossa infância.
Na verdade, imagino eu, nossa fúria não é contra eles. 
É contra o tempo. 
O mesmo tempo que cura, ensina e resolve é o tempo que avança como ameaça implacável. 
A nossa vontade é gritar “Chega, tempo! Já basta! 
60 já está bom! 
65 no máximo! 
70, não mais do que isso! 
Não avance, não avance mais!”. 
E, erroneamente, canalizamos nos nossos pais esse inconformismo.
O fato é que às vezes a lentidão, o esquecimento e as limitações são, de fato, frutos da idade. 
Outras vezes são apenas frutos da rotina, tão naturais quanto os nossos equívocos. 
Seja qual for a circunstância, eles nunca merecem ter que lidar com a nossa angústia. 
Eles já lidaram com os nossos medos todos de monstros, de palhaços, de abelhas, de escuro, de provas de matemática ao longo da vida. 
Eles nos treinaram, nos fortaleceram, nos tornaram adultos. 
E não é justo que logo agora eles tenham que lidar com as nossas frustrações. 
Eles merecem que sejamos mais generosos agora.
Mais paciência e menos irritação. 
Menos preocupação e mais apoio. 
Mais companheirismo e menos acusações. 
Menos neurose e mais realismo. 
Mais afeto e menos cobranças. 
Eles só estão envelhecendo. 
E sabe do que mais? 
Nós também. 
E é melhor fazermos isso juntos, da melhor forma."

Autora - Ruth Manus
(Todos os filhos deveriam ler esse texto!!!!)

publicado por momentoskatia às 20:10

08
Jan 19

velhinha.jpg

Escrito por uma senhora confiante ...

Depois de uma reunião, eu saí da igreja e procurei as chaves do meu carro. Elas não estavam na bolsa.Uma busca rápida na sala de reunião, e não estava lá também.

De repente, percebi que devia tê-las deixado no carro.

Meu marido já havia brigado muitas vezes por deixar as chaves na ignição.

Minha teoria é que a ignição é o melhor lugar para não perdê-las .......
A teoria dele é que o carro será roubado se a chave for deixada na ignição!

Imediatamente, eu corri para o estacionamento e cheguei a uma conclusão terrível ...
A teoria do meu marido estava certa. O carro não estava no estacionamento 😱😞😞.

Eu imediatamente chamei a polícia. Dei-lhes a minha localização, a descrição do carro, o lugar onde estacionei, etc. Confessei igualmente que deixara as chaves no carro e que o carro tinha sido roubado.

Então fiz a chamada mais difícil de todas, para meu marido,
"Fofo (eu gaguejei; sempre o chamo de "fofo" em momentos como esse), deixei minhas chaves no carro ... e foi roubado."

Houve um grande silêncio. Achei que a ligação havia sido interrompida, mas então ouvi sua voz.
Ele gritou: "Eu deixei você na igreja!"

Agora era a minha hora de ficar em silêncio. Envergonhada e feliz também, eu disse: "Bem, então  por favor venha me buscar".

Ele gritou novamente: "Eu vou, assim que convencer esse policial, que não roubei seu carro". 😁😁

Fonte: Recebi por whatsapp

publicado por momentoskatia às 17:11

26
Dez 18

natal2.jpg

"Cada vez que duas pessoas se entendem e se perdoam, é Natal."
Cada vez que superamos nossos medos e vencemos um desafio, é Natal.
Cada vez que pensamos primeiro no próximo e depois em nós mesmos, é Natal.
Cada vez que reconhecemos o Cristo em qualquer pessoa que cruza nosso caminho, é Natal!
Um Natal abençoado e feliz a todos.

publicado por momentoskatia às 13:36

17
Dez 18

aura1.jpg

 

“Liberto meus pais do sentimento de que já falharam comigo.

Liberto meus filhos da necessidade de trazerem orgulho para mim. Que possam escrever seus próprios caminhos de acordo com seus corações, que sussurra o tempo todo em seus ouvidos.

Eu liberto meu parceiro da obrigação de me completar.
Não me falta nada, aprendo com todos os seres o tempo todo.

Agradeço aos meus avós e antepassados que se reuniram para que hoje eu respire a vida. Libero-os das falhas do passado e dos desejos que não cumpriram, consciente de que fizeram o melhor que puderam para resolver suas situações dentro da consciência que tinham naquele momento. Eu os honro.

Me desnudo diante de seus olhos, por isso eles sabem que eu não escondo nem devo nada além de ser fiel a mim mesmo e à minha própria existência.

Caminhando com a sabedoria do coração, estou ciente de que cumpro o meu projeto de vida, livre de lealdades familiares invisíveis e visíveis que possam perturbar minha Paz e Felicidade, que são minha responsabilidade.

Renuncio ao papel de salvador, de ser aquele que une ou cumpre as expectativas dos outros.

Aprendendo através, e somente através do AMOR, eu abençoo minha essência, minha maneira de expressar e manifestar como Centelha...

Honro a Divindade em mim e em você.

PS: Essa antiga bênção foi criada em um antigo idioma Nahuatl, falado desde o século VII na região central do México. Ela trata de perdão, carinho, desapego e libertação.

publicado por momentoskatia às 13:31

13
Dez 18

céu.jpg

 

"A GENTE MORRE e fica tudo aí,
os planos a longo prazo e as tarefas de casa,
as dívidas com o banco,
as parcelas do carro novo que a gente comprou pra ter status.

A GENTE MORRE sem sequer guardar as comidas na geladeira,
tudo apodrece, a roupa fica no varal.

A GENTE MORRE, se dissolve e some toda a importância que pensávamos que tínhamos, a vida continua, as pessoas superam e seguem suas rotinas normalmente.

A GENTE MORRE e todos os grandes problemas que achávamos que tínhamos se transformam em um imenso vazio, não existem problemas.
Os problemas moram dentro de nós.
As coisas têm a energia que colocamos nelas e exercem em nós a influência que permitimos.

A GENTE MORRE e o mundo continua caótico, como se a nossa presença ou ausência não fizesse a menor diferença.
Na verdade, não faz.
Somos pequenos, porém, prepotentes. Vivemos nos esquecendo de que a morte anda sempre à espreita.

A GENTE MORRE, pois é.
É bem assim: Piscou, morreu.
O cachorro é doado e se apega aos novos donos.

Os viúvos se casam novamente, fazem sexo, andam de mãos dadas e vão ao cinema.

A GENTE MORRE e somos rapidamente substituídos no cargo que ocupávamos na empresa.

As coisas que sequer emprestávamos são doadas, algumas jogadas fora.

Quando menos se espera, A GENTE MORRE. Aliás, quem espera morrer?
Se a gente esperasse pela morte, talvez a gente vivesse melhor.
Talvez a gente colocasse nossa melhor roupa hoje, fizesse amor hoje,
talvez a gente comesse a sobremesa antes do almoço.
Talvez a gente esperasse menos dos outros,
se a gente esperasse pela morte, talvez a gente perdoasse mais, risse mais,
saísse a tarde para ver o mar, talvez a gente quisesse mais tempo e menos dinheiro.

Quem sabe, a gente entendesse que não vale a pena se entristecer com as coisas banais,
ouvisse mais música e dançasse mesmo sem saber.

O tempo voa.
A partir do momento que a gente nasce,
começa a viagem veloz com destino ao fim - e ainda há aqueles que vivem com pressa!
Sem se dar o presente de reparar que cada dia a mais é um dia a menos, porque A GENTE MORRE o tempo todo, aos poucos e um pouco mais a cada segundo que passa."

O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO COM O POUCO TEMPO QUE TE RESTA?

In: Igor Suzano.

(Recebi pelo Whatsapp)

publicado por momentoskatia às 15:03

03
Dez 18

ratos.jpg

 

Aos 20: ibuprofeno. 
Aos 25: omeprazol. 
Aos 30: rivotril. 
Aos 35: stent.

Uma estranha geração que toma café para ficar acordada e comprimidos para dormir.

Oscila entre o sim e o não. 

Você dá conta? Sim. 
Cumpre o prazo? Sim. 
Chega mais cedo? Sim. 
Sai mais tarde? Sim.

Mas para a vida, costumava ser não:

Aos 20 eles não conseguiram estudar para as provas da faculdade porque o estágio demandava muito.

Aos 25 eles não foram morar fora porque havia uma perspectiva muito boa de promoção na empresa.

Aos 30 eles não foram no aniversário de um velho amigo porque ficaram até as 2 da manhã no escritório.

Aos 35 eles não viram o filho andar pela primeira vez. Quando chegavam, ele já tinha dormido, quando saíam ele não tinha acordado.

Às vezes, choravam no carro e, descuidadamente começavam a se perguntar se a vida dos pais e dos avós tinha sido mesmo tão ruim como parecia.

Por um instante, chegavam a pensar que talvez uma casinha pequena, um carro popular dividido entre o casal e férias em um hotel fazenda pudessem fazer algum sentido.

Era uma vez uma geração que se achava muito livre.

Só não tinha controle do próprio tempo.

Só não via que os dias estavam passando.

Só não percebia que a juventude estava escoando entre os dedos e que os bônus do final do ano não comprariam os anos de volta.

Nayara Hofman
 — em Canto Para Dois - Cananéia Camping.

 

publicado por momentoskatia às 15:04

Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
17
18
19

20
21
22
23
25
26

27
28
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO