12
Jul 21

O pinguim mais branco é ​​uma fêmea idosa cujo companheiro morreu este ano. O mais escuro é um pinguim mais jovem que perdeu sua companheira há dois anos.

Os biólogos os seguem quando se encontram todas as noites para se consolarem. Eles passam horas juntos olhando para as luzes.

O fotógrafo Tobias Baumgaertner capturou esta imagem de dois pinguins viúvos olhando para o horizonte de Melbourne. Ele ganhou um prêmio no 2020 Ocean Photography Awards da revista Oceanographic.

 

publicado por momentoskatia às 15:24

11
Jul 21

1510345466_5a060afa57518.jpg

Um dos piores momentos após a morte de alguém é a dor incessante da falta física de um ente amado. Essa ausência corrói a esperança, a fé, potencializa o sofrimento, porém faz parte do processo de luto que cada um de nós vivemos.
Aqueles que desencarnam e que conseguem assimilar que a vida continua do outro lado e que precisam seguir rumo à evolução, a passagem é tranquila, sem muitos pesos nem apegos. Desapegar não é deixar de amar. É compreender que a morte é apenas uma nova etapa de continuidade da vida.
Portanto, para quem desencarna, nos primeiros dias recebem uma espécie de blindagem que os bons espíritos impõe a fim de se evitar desajustes e tristezas maiores. Eles pouco sentem de início, pois também não é fácil aprender a viver numa outra dimensão.
Mas quando os encarnados emanam e vibram energias de amor, paz e saudades, envolvidas em laços afetivos, os desencarnados sentem essas experiências e lhes servem como bálsamo fortalecedor para a nova etapa de vida espiritual.
Quem chora e sofre a perda de alguém não prejudica imediatamente aquele que partiu, porém quando a dor é envolvida em revolta e mágoa, em não aceitação daquilo que já se concretizou, os lamentos acabam por imprimir nesses seres lembranças dolorosas.
Chico Xavier dizia que a saudade é uma dor que fere nos dois mundos. Obviamente, nossos entes que partiram sentem a nossa falta, lembram daquilo de bom que foi vivido. Porém, essa falta, aos poucos, vai sendo substituída por serviços assistenciais aos que ficaram. Por isso, é bastante comum que eles se tornem guias de seus amores que permanecem na matéria.
Portanto, nas horas difíceis em que a saudade bate mais forte, eleve o seu pensamento a Deus e faça uma prece por aqueles que seguem do outro lado da vida.
Certamente, eles ouvirão seus chamados e lhes ajudarão em suas necessidades, desde que consigam ter acesso às densas camadas que o luto proporciona.
A vida não termina no túmulo.
A vida é eterna.
O corpo físico morre, porém a alma apenas muda de plano.
Lembre-se disso quando a dor da saudade apertar.
Via: @lari_pazeequilibrio@pazeequilibrio

publicado por momentoskatia às 17:57

28
Jun 21

livros.jpg

Livro, revista, jornal, blog, propaganda, tirinha, gibi, bula de remédio, capa de revista, enciclopédia, Wikipedia… seja o que for que você goste de ler, leia. Os benefícios da leitura são tantos que é quase imprudente listar apenas 52, mas foi o que fiz. De forma bem prática, listei motivos que deveria fazer você e eu ler mais, só temos a ganhar.

1. Amplia o vocabulário.
2. Melhora o raciocínio.
3. Ajuda a escrever melhor, muito melhor.
4. Dá uma ajudinha na memória.
5. Melhora a comunicação verbal.
6. Torna você mais interessante.
7. Facilita a organização de ideias na mente.
8. Descobre coisas que você nem fazia ideia que existia.
9. Dominar um assunto.
10. Livros são os melhores professores que você pode ter.
11. Aumenta a capacidade de imaginação.
12. Aumenta a auto-confiança.
13. É ótimo para o marketing pessoal.
14. Trabalha a auto-disciplina.
15. Deixa você atualizado.
16. Fornece assunto para conversas, melhorando a sociabilidade.
17. Estimula a criatividade.
18. Melhora a capacidade analítica.
19. Cada leitura é diferente da outra.
20. Leva você para qualquer lugar do mundo.
21. Ajuda a deixar o cérebro saudável.
22. É prazeroso. (Quando você lê algo que gosta.)
23. Tem sobre qualquer assunto do mundo.
24. Facilita o aprendizado de uma forma geral, a leitura altera o cérebro.
25. É um hábito saudável.
26. Motiva você a agir.
27. Aumenta a capacidade de concentração.
28. Os benefícios da leitura duram para sempre.
29. Boa comunicação é vital em qualquer área profissional, ler trabalha todos os aspectos.
30. Tira você da zona de conforto.
31. Permite que você transmita conhecimento aos outros.
32. Pode gerar mais conhecimento do que uma pós-graduação ou MBA.
33. E custa muito menos.
34. Torna você mais aberto a outras ideias, culturas e crenças.
35. É mais eficiente do que assistir ou ouvir algo. (Como uma palestra ou filme.)
36. Deixa cérebro afiado, a leitura é uma das atividades que exige maior quantidade de conexões cerebrais.
37. Faz você refletir.
38. Fornece embasamento para defender e sustentar ideias.
39. É uma ótima maneira de aprimorar outro idioma.
40. Turbina a capacidade de argumentar.
41. Quem lê sai melhor em testes.
42. O livro é sempre melhor que o filme.
43. É gostoso dizer no meio de uma conversa: “eu já li esse livro.”
44. Faz você se colocar no lugar dos outros. (Empatia)
45. Custa menos de um cafezinho por dia.
46. O brasileiro já lê pouco, mostre que o brasileiro também tem conteúdo.
47. Ajuda passar o tempo: é melhor ler do que ficar olhando para o teto.
48. É um bom exemplo para as pessoas a sua volta.
49. Você sempre tem algo a acrescentar.
50. Alivia o estresse.
51. Ajuda a evitar o Alzheimer.
52. A leitura muda as pessoas.

Fonte: https://www.pequenoguru.com.br/2013/05/52-motivos-ler/

publicado por momentoskatia às 16:52

Wfp0FLg.jpeg

1. Fazendo listas
2. Levando um bloco de notas pra todo lugar
3. Tentando escrever sobre qualquer coisa
4. Afastando-se do computador
5. Sendo do outro mundo
6. Parando de se torturar
7. Fazendo intervalos
8. Cantando no chuveiro
9. Bebendo café/chá
10. Conhecendo suas raízes
11. Escutando músicas novas
12. Sendo uma pessoa aberta
13. Cercando-se de pessoas criativas
14. Recebendo feedback
15. Colaborando
16. Não desistindo
17. Praticando, praticando, praticando
18. Permitindo a si cometer erros
19. Indo a algum lugar novo
20. Assistindo filmes estrangeiros
21. Contando suas bençãos
22. Descansando bastante
23. Arriscando-se
24. Quebrando as regras
25. Fazendo mais o que lhe deixa feliz
26. Não forçando
27. Lendo uma página do dicionário
28. Criando um sistema (framework)
29. Parando de tentar ser perfeito para alguém
30. Escrevendo toda ideia que vier à cabeça
31. Organizando seu espaço de trabalho
32. Curtindo a vida
33. Terminando algo

Fonte: https://www.pequenoguru.com.br/2011/06/33-jeitos-de-se-manter-criativo/ 

publicado por momentoskatia às 16:49

Todos os dias, milhões de brasileiros levantam para trabalhar, com sono, fracos e sem disposição. Seja culpa do Facebook, da balada, do novo Call Of Duty ou do vizinho barulhento, fato é que levantar de manhã com a sensação de domingo à noite não dá. Uma boa noite de sono é um dos melhores presentes que você pode dar a você mesmo, é bom para sua carreira, sua saúde e seus amigos não precisarão fugir do seu mau humor.

Mas como acordar feliz, saltitante e permanecer assim durante todo o dia? Dormir cedo é a regra de ouro, o seu corpo precisa de, no mínimo, 7 horas para estar em plena forma no dia seguinte. Então, não adianta sonhar em dormir 9 horas que não vai acontecer. O grande problema é quando você dorme legal e acorda sempre cansado. A solução definitiva para esse cansaço que mais parece um encosto, pode estar em algo trivial: a alimentação.

É fácil negligenciar certos nutrientes, pois o hábito alimentar é mais ou menos o mesmo sempre. Por isso, criei uma lista de alimentos de, relativamente, fácil acesso que podem ser introduzidos no seu dia a dia sem grandes problemas, e fará com que você acorde cheio de energia. Adeus Red Bull!

Ovos

Pegue qualquer estimulante e leia o rótulo, seja ele Red Bull, cápsulas à base de guaraná ou termogênicos. Todos eles contém altas doses de vitamina B12, um dos mais importantes nutrientes para o cérebro, além de melhorar o metabolismo de proteínas, lipídeos e carboidratos. Ou seja, você fica mais bonito, inteligente e disposto.

Se você come carne, não tem com o que se preocupar, mas para aqueles que, como eu, são vegetarianos, o ovo é essencial. Além disso, é um alimento rico em uma alta gama de nutrientes, como todo o complexo B, ácido fólico (bom para disposição também), cálcio, selênio e por aí vai.

Nozes

Boa em todos os sentidos, nozes são aliadas da produtividade devido a boa quantidade de ácido fólico, um nutriente que, assim como a B12, ajuda a prevenir distúrbios mentais, demência e problemas de humor. Claro que você não precisa ter problemas mentais para consumi-la, ela ajuda qualquer profissional que trabalhe com criatividade, raciocínio ou memória; escritores, publicitários, músicos, cientistas, etc.

Peixe

Uma palavra: omega-3. Dentro seus inúmeros benefícios, essa gordura trabalha na manutenção dos neurônios, fazendo com que eles se comuniquem melhor uns com os outros. Por isso, é um agente importante no tratamento da depressão, bipolaridade, esquizofrenia e déficit de atenção.

Não é segredo para ninguém que peixes são a principal fonte, e não há muitas fontes boas desse nutriente. Se você não gosta de peixe (salmão e sardinha são os mais ricos) ou é vegetariano, a linhaça é uma excelente alternativa — para não dizer a única. Como comparação: 200 gramas de salmão possui a mesma quantidade de apenas 22g de linhaça (entre 4 e 5 gramas)

Obs.: se você prefere ingerir em cápsulas, saiba que elas podem não conter a quantidade que dizem, e ainda engordar.

Tomate seco

Você nunca vai encontrar o tomate seco em nenhuma lista de alimento saudável, mas eu descobri que se você tem dificuldades para dormir, pode estar com carência de cobre, um mineral associado a distúrbios do sono. E tomate seco, castanha do pará, nozes e abacate todos carregam boas quantidades de cobre, mas ponto para o tomate seco que é muito mais gostoso!

Feijão

Ferro é um nutriente que está altamente ligado à disposição e produtividade. A carência dele gera: cansaço, falta de fôlego, insônia, fraqueza muscular, depressão e irritabilidade. É duas vezes mais importante para mulheres já que seu organismo necessita do dobro da se manter saudável.

Mais uma vez, se você come carne, ferro dificilmente será um problema. No entanto, feijão é sempre a opção mais saudável.

Pipoca

Todo mundo para o cinema! A pipoca é um alimento rico em carboidratos (ou seja, energia), mas pobre em proteína e gordura, e isso faz dela um ótimo alimento para disposição. Segundo a autora de “Coma e Seja Feliz”, essa combinação libera o triptófano que libera serotonina e faz você se sentir melhor, mais feliz e disposto… faz sentido.

Semente de chia

Há pouco tempo no Brasil, a semente de chia se tornou uma febre no mundo devido suas super propriedades. É como uma versão poderosa da linhaça ou quinoa (considerado o melhor cereal de todos), e é muito usada por corredores e triatletas. A Businessweek tem uma definição melhor: “Elas são os estimulantes da vez. Mais saúdáveis do que café, mais baratas do que a cocaína (e obviamente mais legais) e menos juvenil do que um energético”.

Devido suas fibras solúveis, os nutrientes da chia são despejados no organismo lentamente, proporcionando maior energia ao longo do dia. Como a linhaça, é rica em omega-3, que já vimos ser ótimo para o humor, além de antioxidantes que combate o envelhecimento.

Chocolate

Aposto como você ficou feliz de ver, pelo menos, um alimento gostoso de verdade aqui (leia-se: gorduroso). O chocolate é famoso por deixar as pessoas não apenas mais felizes, como também mais dispostas. E não é de hoje. Na 2ª Guerra Mundial , a Hershey’s fabricou 2 bilhões de chocolates com o objetivo de aumentar a moral dos soldados aliados. Um estudo recente revelou que a epicatequina presente no chocolate é capaz de melhorar tanto a disposição quanto a capacidade para exercícios físicos.

Mas não se anime tanto, embora chocolate contenha flavonóidespolifenóis, cobre e triptofano que ajudam a melhorar o humor, se sentir mais disposto e manter o cérebro em plena forma, ele também é rico em colesterol. Então, um pedacinho por dia (50g) e, de preferência, amargo.

Fonte: https://www.pequenoguru.com.br/2012/12/alimentos-cansaco-trabalho/

publicado por momentoskatia às 16:31

mulher1.jpg

“O melhor remédio para aqueles que estão assustados, solitários ou infelizes é ir para fora, algum lugar onde possam ficar sozinhos com o céu, natureza e Deus. Para então, e só então, você conseguir sentir que tudo é como deveria ser e que Deus quer que as pessoas sejam felizes entre a beleza e a simplicidade da natureza.” (Anne Frank)

A receita de Anne pode soar romântica demais para muitos ouvidos, mas nada como a pureza e o otimismo de uma criança para resgatar emoções há muito abandonadas pelos adultos. Crianças podem não conhecer muito da vida, mas se tem uma coisa que elas sabem é ser feliz. Comer guloseimas coloridas, brincar fora de casa sem importar com a cor da roupa ou com joelho ralado, ter muitos amigos e até brigar com alguns, mas sem guardar mágoas. Ser criança é quase um sinônimo de ser feliz — e o maior pecado do mundo deveria ser destruir a infância de alguém. Talvez por isso a maioria das pessoas sentem tanta saudade dessa época, porque desconhecem essa sensação hoje. Ser um adulto feliz parece exigir tanto esforço que o assunto se tornou popular em livros e palestras. Não é mais difícil ser feliz hoje do que aos 7 anos, é apenas diferente, e requer algumas mudanças na forma como você vê a vida.

Quando somos crianças temos 1 milhão de motivos para ser feliz e 1 ou 2 problemas para nos preocupar. Na vida adulta, isso parece se inverter — os problemas aumentam e sem os devidos cuidados podem superar as coisas boas. Dinheiro é o líder da quadrilha da infelicidade, afetando bilhões de pessoas no mundo. E aqui vem o primeiro segredo, o impacto que o dinheiro exerce na nossa vida depende da importância que damos: dinheiro é fonte de felicidade ou um mal necessário?

É difícil falar de felicidade sem falar de dinheiro, então a importância que damos a ele afeta diretamente à nossa felicidade. Quer ver uma coisa? Suponhamos que você receba duas ofertas de emprego para trabalhar em outra cidade com moradia paga pela empresa e precisa escolher entre elas:

a) Empresa multinacional com salário de R$14.000 e uma boa casa (mas não a melhor) em condomínio fechado de altíssimo padrão em um dos bairros mais ricos da cidade.
b) Empresa multinacional com salário de R$9.000,00 e uma cobertura em edifício de alto padrão em bairro classe média.

Qual você escolheria? Segundo cientistas britânicos, as pessoas são mais felizes quando são mais bem sucedidas que as outras com quem convivem, independente do quanto ganham e do valor dos seus bens. Em outras palavras, é melhor ser o magnata do bairro do que um Zé Ninguém do Alphaville.

Se você quer comprar felicidade, precisa comprar momentos, não coisas. Você ainda vai sair ganhando porque momentos geralmente custam menos do que coisas. Para alguns, trocar de carro por um melhor é o maior exemplo de felicidade que se pode ter. Até faz sentido, pois carro gera status e se nosso status for maior que os dos outros, ficamos felizes (é a ideia do estudo acima). Mas é mais provável que o  carro, por melhor que seja, ainda o faça desejar a caminhonete do vizinho. Também é provável que lhe deixe com a grana curta e lhe faça adiar aquela viagem para Europa que há tanto tempo sua namorada sonha. Momentos são mais valiosos que coisas.

Mas não precisamos viver como monges para encontrar a felicidade. Ter coisas nos faz feliz sim, ganhar mais no final do mês também nos faz feliz, mas apenas se os nossos desejos não aumentarem junto.

É impossível não transbordar de felicidade com a compra do primeiro imóvel, mas se você já pensa em dar de entrada por outro maior no futuro, essa felicidade durará pouco. O dinheiro gera felicidade ao preencher um vazio, mas muitas vezes acaba acontecendo como Benjamin Franklin disse uma vez, criando um novo. Ao invés de satisfazer uma vontade, ele dobra ou triplica. Dinheiro deveria vir com uma dose de sabedoria porque só assim elas saberão usar a seu favor.

Felicidade tem preço sim, de banana

Ao saber que a palavra “vovó” é mais associada à felicidade do que  “iPhone” ou “milhão”,  realizei uma pequena pesquisa em busca de um consenso sobre felicidade entre pensadores, filósofos e escritores. Embora cada um tenha sua própria opinião, uma das noções mais comuns pode ser resumida em uma frase do sábio escritor americano William Ward: “felicidade é um trabalho interno”.

Aristóteles, Dale Carnegie, Dalai Lama, Eleanor Roosevelt, Marco Aurélio todos compartilhavam a ideia de que felicidade vem das suas próprias ações e pensamentos. Mas só você sabe o que lhe deixa feliz, não é? Seja o que for, apenas não esqueça que ela está dentro de você e não em um shopping center. Felicidade não é algo a pronta entrega, é um produto caseiro feito nos detalhes e com muito amor.

Não há regras, mas você pode começar por aqui

É tudo sobre sua habilidade de viver um momento de cada vez e valorizar o que já conquistou. Quanto mais você pensar no futuro e viver para ele, menos você aproveitará o hoje e maiores as chances de viver frustrado, preocupado e infeliz. Nunca esqueci da história de um homem que durante muitos anos trabalhou no turno da noite da redação de um jornal, o único momento que tinha com seus filhos pequenos era quando os levava para escola e raros eram os momentos a dois com amigos e a esposa. Seu objetivo era trabalhar duro para se aposentar cedo e então aproveitar a vida, e o turno da noite pagava mais. Ele faleceu em um acidente de trânsito bem antes da aposentadoria.

Dinheiro é importante, mas está longe de ser tudo. Para provar que você pode ser mais feliz sem o salário dos sonhos, há 4 pequenos conselhos que gostaria de compartilhar. Como a felicidade reside na simplicidade, você verá que esses conselhos não trazem nada de novo. A força deles está no quanto você os aplica na sua vida.

1. Aproveite os amigos e a família

Enquanto você ainda pode. A amizade é uma das maiores fontes de felicidade. É quase um consenso na ciência hoje que é impossível ser feliz sozinho. A consultoria Gallup diz que são necessárias pelo menos 6 horas diárias de convívio social para uma vida feliz. Se uma simples conversa com um colega de trabalho contribui para sua felicidade, imagine o impacto de um happy hour com um amigo. Quantas vezes seus pais lhe telefonaram reclamando que você não os visita mais? E aquele amigo que já lhe convidou várias vezes para fazer algum coisa e você “nunca pode”? Compromissos sempre vão existir, mas é preciso achar uma brecha na agenda para quem você ama. Lembre-se que amizades verdadeiras não são construídas a partir do dinheiro. Se tudo que seus amigos gostam de fazer é ir para baladas caras em roupas de marca, talvez você devesse rever essas amizades (como sua mãe deve ter lhe dito alguma vez na vida). Amigo não é aquele que lhe acompanha em uma viagem à Europa, mas aquele que pega um ônibus lotado para o litoral sem ter onde ficar. Só pela parceria.

2. Seja generoso

Altruísmo é outra grande fonte de felicidade. Dar R$1,00 para uma criança no semáforo não faz muita diferença no seu bolso, mas provavelmente faz para o seu bem-estar. Pessoas que fazem trabalhos voluntários ou doam regularmente desfrutam de um ganho emocional considerável. Mas ações ainda menores do que essas contribuem para a felicidade, como dar uma lembrança inesperada para alguém.

Gastar dinheiro com alguém que você gosta tende a lhe deixar mais feliz do que se gastasse com algo para você, é o que dizem os autores de “Happy Money”. Por quê? É contagiante. Fazer algo por alguém nos faz com que nos sintamos bem conosco, fortalece laços e gera maiores lembranças positivas.

3. Faça o que gosta

Todos os dias, eu tento fazer pelo menos 1 coisa que eu gosto muito. Sem culpa. Assistir uma série, jogar videogame, tomar uma cerveja. O que quer que você goste muito, assegure de fazer com regularidade. De preferência, procure atividades relaxantes, mas não é regra. Tem gente que fica feliz ao correr 5km, outras ao ficar esparramado no sofá. Apenas uma observação: preste atenção se isso contribui de forma genuína para uma sensação agradável duradoura que durante e depois. Muitas coisas das quais gostamos trazem benefícios momentâneos e depois geram sensações de culpa, angústia e inferioridade (por exemplo, Facebook). Nem tudo que é bom nos faz bem.

4. Dedique sua vida alguém

O amor é a única coisa que conhecemos no começo de nossas vidas. Com o tempo, nasce o medo através dos nossos erros, más experiências e julgamentos. Toda fonte de amor é válida e incrivelmente poderosa, mas o amor de casal é o que leva homens e mulheres às experiências mais intensas. Quando puro e sincero, o amor por alguém é a maior fonte de felicidade que se pode sentir. Fica-se feliz só por estar na presença do outro e tudo é mais intenso, tudo parece melhor do que realmente é. Claro, também é fonte de tristeza e melancolia, mas grandes recompensas carregam grandes riscos e uma vez que você encontra a pessoa certa, a felicidade invade sua vida de uma maneira impressionante. (leia: “Pré-requisito para amar”) Nunca deixe essa pessoa ir embora da sua vida. Como instruiu o pastor no casamento de um grande amigo meu: “viva para a sua esposa. Ela é a pessoa mais importante da sua vida, mais até que os seus filhos”. Quando encontrar a pessoa certa, dedique sua vida a ela, essa também é uma das maiores lições que você pode ensinar aos seus filhos. Nada é mais forte que o amor para mudar o mundo — e a sua vida.

Quer ser feliz? Então seja!! É um trabalho interno no qual o exterior influencia até onde você permitir, não existe nada lá fora que possa lhe ajudar mais do que você mesmo. A felicidade é uma empresa de um funcionário só: você.

Fonte: https://www.pequenoguru.com.br/2013/10/ser-feliz-gratis/

publicado por momentoskatia às 16:06

idoso3.jpg

Livros de autoajuda, revistas sobre simplicidade, filmes, filmes europeus, fóruns e reuniões, colunas online, palestras e uma quantidade imensurável de vídeos são algumas das fontes que usamos para nos ajudar na suposta difícil jornada de encontrar felicidade.

Engraçado que nessa busca esquecemos de perguntar para aqueles que mais provavelmente possuem as respostas, os idosos. Pessoas que já estão no fim da sua longa jornada e têm toneladas de dicas prontas para disponibilizar a quem pedir. Mas poucos pedem. O que será que eles teriam para nos ensinar?

O geriatra americano Karl Pillemer PhD e professor da Cornell University resolveu colocar esta excelente ideia em prática. Ele criou o Legacy Project (Projeto Legado) para reunir os mais valiosos conselhos e lições de vida do que ele considera que são as pessoas mais sábias de hoje, ele as batizou de experts. Ao longo de vários anos, ele e sua equipe entrevistaram quase  1000 vovôs e vovós perguntando sobre as lições mais valiosas  de suas vidas. O resultado é o fascinante  livro 30 Lessons for Living, uma das leituras mais ricas e gostosas que eu tive em toda a minha vida.

Enquanto lia o livro (que dificilmente será publicado em português) fui selecionando as melhores histórias para depois organizar em um artigo aqui do site. Em certo ponto, dei-me conta de que os depoimentos eram tão valiosos e profundos que seria muito melhor se eu simplesmente os publicasse na íntegra. O resultado está dividido em dois grandes artigos cheios de conselhos valiosos sobre o que realmente importa na vida, o peso do trabalho, dicas para um casamento feliz, o amor e a importância de uma vida pautada em valores sólidos.

Se você, assim como eu, já passou da fase (ignorante) da vida de não dar ouvido aos mais velhos, irá gostar do que irá ler. Se você ainda é um rebelde sem ou com causa, quem sabe não pode tirar algo de útil?

FELICIDADE REQUER OTIMISMO

June Driscoll, 89 (uma senhora debilitada que vivia em uma casa de repouso e inspirou o livro):

“Bem, é assim. Eu cresci no que você pode chamar de barraco, com chão sujo e sem banheiro dentro. Eu tive seis filhos, e meu marido vivia mudando de emprego. Eu trabalhei duro toda a minha vida até não aguentar. Enfrentei a depressão quando mal tínhamos o que comer. Agora aqui estou eu, em um lugar com um teto, três refeições por dia, e pessoas muito legais cuidando de mim. Há muito o que se fazer. Eu acordo e o sol está brilhando na janela. Eu estou viva, apesar de tudo. Eu posso escutar e enxergar ok. Jovem, você irá aprender, eu espero, que felicidade é o que você faz, onde você estiver. Como eu poderia ser infeliz? As pessoas reclamam o tempo todo, mas eu não. É minha responsabilidade ser o mais feliz que eu posso hoje.

Trecho do autor: Várias e várias vezes enquanto eles refletiam sobre suas vidas, eu ouvi versões da mesma frase “eu teria me preocupado menos, me arrependo de ter me preocupado tanto com tudo”.

FELICIDADE REQUER HABILIDADE

Jane Hilliard, 90:

“Minha mãe me ensinou a não chorar pelo leite derramado. Se você  fez besteira, limpe. Se você quebrou, conserte. E se você cometeu um erro, corrija. Ela também me ensinou a manter a minha palavra, ser confiável, não roubar o tempo dos outros ao chegar atrasado, e entregar logo algo que peguei emprestado. O mundo seria um lugar melhor se todos nós aprendêssemos a valorizar o outro, a respeitar a privacidade alheia e as diferenças e, mais importante, não julgar.

Eu tive que simplesmente aprender a viver, mas eventualmente eu percebi qual é o melhor jeito. Saber o que é suficiente, não usar mais do que a minha parte dos recursos naturais, a reconhecer a diferença entre querer e precisa, sentir prazer ao poder usar algo que estava quebrado. Aprender a apreciar os prazeres simples da vida tornou minha vida mais satisfatória e menos problemática. Felicidade não depende do quanto nós temos, mas é baseada no sucesso pessoal em habilidades e técnicas, senso de humor, aquisição de conhecimento, aperfeiçoamento do caráter, expressão de gratidão, satisfação de ajudar os outros, o prazer de estar com os amigos, o conforto da família e a alegria de amar.”

SABOREIE AS PEQUENAS COISAS

Larry Handley, ?:

“Deixa eu te dizer, nos anos 30 nós tivemos a Depressão. Se você acha que sabe o que é crise hoje, não é nada como aquela. As pessoas não tinham o suficiente pra comer. Muitos pais da vizinhança estavam sem emprego, e nós compartilhávamos coisas simples porque as pessoas não tinham dinheiro. Vivíamos a uma quadra e meia de um lindo parque, havia muitas atividades para crianças lá e uma grande pista de skate. No verão, aconteciam shows e toda a vizinhança ia.

Havia carrinhos de pipoca por todo o parque. Nós crianças ganhávamos uma moeda e ficávamos um tempão na fila decidindo o que escolher, e os pobres atrás de nós esperando pacientemente a decisão: ‘eu quero pipoca ou sorvete? Ou talvez pirulito de caramelo?’ E às vezes, aos sábados, passava matinés no cinema para as crianças. E depois do filme, ganhávamos uma outra moeda, e mais uma vez escolhíamos entre pipoca e sorvete. Cara, que sábado nós tivemos!”

Trecho do autor do livro: “cara, que sábado nós tivemos”. Eu tive dificuldade de tirar essa frase da minha cabeça. Eu vejo as crianças voltarem de uma tarde no shopping ou no cinema megaplex, alucinadas por um doce de $10 dólares a caixa, e eu não lembro nenhuma vez em que eles suspiraram alegremente “Cara! Que sábado nós tivemos.”

CARREIRA

Trecho do autor: Quando os experts falam sobre suas vidas profissionais, dois temas surgem: propósito (não financeiro) e autonomia. Nem todos podem ser encontrados em todo trabalho, sempre, mas sem eles o trabalho se torna um fardo miserável.

Nenhuma pessoa em mil disse que felicidade é resultado de trabalhar o máximo que você puder pra ganhar dinheiro e comprar tudo que você quiser.

Esther Brookshire, 76 (trabalhou em vários empregos interessantes antes de passar 25 anos dirigindo um grande programa de trabalho voluntário):

“Minhas netas e filhas dizem ‘oh, eu tenho que ganhar muito dinheiro, para mim é importante ter dinheiro e tal.’ E eu digo para elas: apenas tenha certeza que o que você está fazendo para ganhar dinheiro faz você feliz. Porque um emprego pode pagar 1 milhão de dólares, mas se você não está feliz, você não irá aproveitar. E isso é pra vida toda. Lembre, você tem que acordar de manhã e fazer isso todo os dias.”

TIRE O MELHOR DE UM EMPREGO RUIM

Sam Winston, 81 (ex-engenheiro, trabalhou também como marketing e gerente geral)

“Uma coisa importante para os jovens é ser observador. Não importa qual é a tarefa, se você gosta ou não, é importante aprender tudo que você puder sobre o que acontece a sua volta. Você nunca saberá quando isso pode ser útil mais tarde. Eu tive muitas experiências diferentes ao longo da minha vida nas quais eu realmente não gostava do que fazia e tinha a sensação de que era inútil. Mas as lições que aprendi ao fazer essas coisas foram importantes na minha vida. Por exemplo, eu tive que trabalhar durante a faculdade no que muitos consideram trabalhos sem sentido. Mais tarde eles foram valiosos para mim como empregador e me ajudou a compreender as pessoas. Eu diria para os jovens não importa qual experiência é, aprenda.

Nós não aprendemos apenas com os melhores e mais brilhantes, nós aprendemos com os colegas tóxicos e manés.

Pessoas são muito importantes. Eu costumo dizer que ‘há algo de bom em cada um’o. Na pior das hipóteses, você pode dizer, ‘esse é um mau exemplo’. Isso não quer dizer que as pessoas não sejam boas, a maioria é boa. A implicação é que mesmo que você ache que ela não seja, ela sempre pode servir como mau exemplo. Você pode aprender de todo mundo, não importa quem seja, não importa seu status. ”

SENDO UM BOM CHEFE

Tim Burke, 87 (fazendeiro)

“Seja paciente com cada empregado. Não julgue apressadamente, e lembre que você não vive a vida deles. Há uma porção de coisas que eu gostaria de criticar em meus empregados, mas não faço. Digo pra mim mesmo ‘Tim, você não está lá’. Por isso eu não julgo ou repreendo. As coisas parecem muito diferente pra quem é de fora.

Eu tive três ou quatro indivíduos que sabiam mais do que eu, mas cresceram sobre condições diferentes do que eu. Eu não tentava dizer como o trabalho devia ser feito porque eles sabiam mais sobre aquilo. Eu os indagava — como pode isso? e aquilo? —, mas tinha cuidado pra não chegar botando banca.”

TRABALHO VS ESTILO DE VIDA

Joe McCluskey, 70:

“A vida no trabalho é mais importante que estilo de vida. É o que você faz o dia todo que fornece a mais profunda satisfação na vida. É legal viver sob circunstâncias agradáveis, mas não existe substituto para fazer algo que você gosta e faz bem. Claro que não há problema em ter os dois. Por a mão na massa foi o que me deu a maior satisfação. Uma vez eu trabalhei como gerente corporativo e descobri que era muito chato ficar longe da produção, onde toda a ação estava. Eu, então, abri uma pequena empresa e me empreguei como chefe de produção, e percebi que dobrar minhas mangas todas as manhãs e fazer as coisas era a diversão que eu procurava.

NÃO ESPERE PARA VIVER

Malcolm Campbell, 70 (ex-professor universitário de uma das universidades da Ivy League, se considerava workaholic):

“Parece levar uma vida toda para aprender a viver o momento, mas não deveria. Eu certamente sinto que minha vida sempre foi muito voltada pro futuro. É uma tendência natural —claro que você pensa sobre o futuro, não estou dizendo que isso é ruim. Mas cara, só se tem a ganhar quando se consegue estar no momento e apreciar o que está acontecendo ao seu redor neste exato momento. Eu tenho me tornado cada vez melhor nisso, e tenho gostado. Traz paz e ajuda você a encontrar seu próprio lugar. Mas eu gostaria de ter aprendido isso nos meus 30 anos em vez de nos meus 60 — teria me dado mais décadas para apreciar a vida neste mundo. Essa é a minha lição para os mais jovens.”

DIZER SIM É SINAL DE CORAGEM

Joe Schlueter, 73 (professor de empreendedorismo):

“A lição que eu aprendi é que realmente compensa dizer sim, a menos que você tenha uma razão sólida pra dizer não. E na minha vida profissional, eu não dizia não. Eu concordava com as coisas. Não era sempre divertido, mas frequentemente acabava em algo interessante.

O princípio é verdadeiro no trabalho, em voluntariado, e em todas as outras coisas em que as pessoas dizem ‘você quer fazer isso?’ Bom, por que não? A vida fica chata se você diz ‘não, eu não quero tentar nada novo.’ E pessoas não devem privar porque elas não se consideram qualificadas. Eu consigo pensar em várias coisas das quais eu não me sentia qualificado pra fazer, mas se alguém mais faz, você pode aprender. Ou compensar isso em vários outros jeitos.

Então, se você é uma dessas pessoas que diz ‘não, não consigo fazer’ ou ‘não, não quero’, está perdendo muita coisa que a vida tem a oferecer. A vida é uma aventura, mas pra aproveitar você tem que dizer sim para as coisas.”

AMOR PARA JOVENS

Allison Hanley, 72:

“Eu diria para você conhecer muito bem a pessoa e não se casar cedo. Eu casei muito cedo e fazendo um retrospecto, teria sido melhor pra mim, e eu teria sido mais feliz se eu fosse mais velha e mais forte. Eu achava que podia mudar algumas coisas na pessoa com quem me casei e, infelizmente, não pude. Assim que me casei, fiquei logo grávida e percebi que seria muito difícil sair, por razões financeiras e também pelos valores da minha família. Isso é algo que aprendi ao longo do caminho — que eu jamais poderia mudar alguém. Eu só posso mudar a mim mesmo.

CASAMENTO

April Stern, 71:

“Parece simples, mas vocês têm que gostar um do outro. Ser amigos, tentar passar daquele sufoco inicial e perfeito, e se certificar de que há uma amizade verdadeira por trás. Eu não acho que é preciso ter interesses idênticos, mas é preciso compartilhar valores. Isso é bem importante. Isso foi crítico [pra nós]. É… acho que valores são provavelmente a coisa mais importante.

Valores políticos, a vontade de não querer viver de maneira ostentadora, sobre comprometimento com os outros e com nós mesmos. Nós dois amávamos viajar, e tínhamos um ar de aventureiros. Gostávamos das mesmas pessoas e acho que isso é importante. Nós tínhamos valores muito parecidos sobre nossos filhos e o que queríamos deles.

(após uma breve pausa, continua com um leve sorriso)

E vocês têm que ter um senso de humor parecido. Essa foi uma parte muito importante na nossa vida a dois. De fato, apenas duas semanas antes dele morrer, nós estávamos conversando e ele disse algo que eu me acabei rindo, e ele olhou para mim com uma sensação de satisfação e disse ‘eu ainda consigo lhe fazer rir depois de todos esses anos’. E ele podia mesmo.

Nós ambos amávamos certos tipos de coisas. Nós amávamos filmes, bons filmes, parte do nosso namoro envolveu ficar acordado a noite toda pensando no que Ingmar Bergman queria passar com aquele filme. Nós ambos adorávamos ler, e amávamos falar sobre o que estávamos lendo.

Apesar de termos nos conhecidos nos anos 60, conseguimos nos comprometer com a monogamia e confiar, isso foi muito importante para nós.”

NO CASAMENTO, OU É GANHA-GANHA OU PERDE-PERDE

Sue Bennett, 86:

“Bom, casamento não é uma relação 50/50. Às vezes pode ser 90/10. Depende da situação. Você precisa sempre dar muito. Precisa entender de onde ela vem – se colocar no seu lugar. E precisa ter paz na família. Então você decide, bem, ok, é assim. Você cede. Eu aprendi isso com a experiência. Há momentos em que você cede e momentos em que a outra pessoa cede — você não pode ficar sentado contando quem ganha o que.”

Antoinette Watkins, 81:

“Ao acordar de manhã, pense ‘o que eu posso fazer para tornar o dia dela(e) um pouco mais feliz?’. Você precisa trabalhar para dar suporte um para o outro e trabalhar com um time — então, dará certo por muitos anos.”

CASAMENTO É COMPROMENTIMENTO

Mark Minton, 72:

“Houve momentos em que nós realmente fomos duros um com o outro. Mas casamento precisa de trabalho para ser prazeiroso. É necessário uma esperança teimosa e um comprometimento teimoso que precisa ser levado a sério. Você aguenta, trabalha nisso, e com o tempo você percebe que valeu à pena. Qualquer relacionamento passa por momentos obscuros assim como momentos brilhantes, então os picos são mais valorizados, mas existirão vales que você precisará atravessar e não desistir. Desistir em um relacionamento significa abrir mão de todas as futuras possibilidades. Veja, haverá sacrifício, mas tem que haver sacrifício ou a vida não será vivida integralmente.”

CASAMENTO: AS BRIGAS

Dora Bernal, 86 (casada há 67 anos):

“Eu só consigo pensar em uma coisa: não é porque vocês brigaram que é o fim do mundo, entende? Ao final, vocês ainda são duas pessoas morando juntas, vindo de famílias diferentes, com educação diferentes. Mesmo que a religião seja a mesma, vocês são duas pessoas diferentes. E se brigarem, precisam admitir ‘e daí? nós brigamos’. Dez minutos depois vocês esquecem. Conforme se envelhece, viram cinco minutos. Hoje, as pessoas brigam e agem como se fosse o fim do mundo”.

TENHA FÉ

Trecho do autor: Estudos mostram que pessoas que praticam uma religião se consideram mais felizes e que estar envolvido com uma congregação leva a uma maior satisfação com a vida. Além disso, os religiosos mais praticantes demonstram uma melhor habilidade para lidar com problemas.

Curtis Mcallister, 74 (um senhor em forma, casado com uma senhora de 73 igualmente atraente. Ambos lidaram com sérios problemas de saúde desde os 30 anos):

“Eu lembro quando a Bárbara começou a ter uns sintomas muito malucos em seu abdômen e algum tempo depois ela ela teve câncer no ovário que voltou muitos anos mais tarde. Eu digo que ela é um milagre ambulante. Nós oramos — e agradecemos a Deus. Talvez ele tenha curado ela, mas é mais uma questão de que estávamos juntos cuidando dela. Se ela morresse ou melhorasse, nós tínhamos fé em Deus, não de um jeito fanático ou algo assim. Ela meditava bastante e fazia coisas que ajudava pessoas a superar, contar com Deus a ajudou. Há muito mais na vida do que sua própria existência. Acho que todos nós precisamos de alguma espiritualidade, ter fé que é mais do que estes anos aqui, do que estes 74 anos.. Tem uma recompensa depois daqui.

Renata Moratz, 77:

“É verdade que isso [religião] é uma das raízes da minha essência. Eu não me lembro de quando eu não conhecia que eu era amada por Deus, uma generosa e onipotente divindade. Isso me levou a espalhar a mensagem gospel de Jesus, o Cristo. Mas não importa a que igreja você pertence ou não pertence. Se muçulmanos estivessem aqui, hindus estivessem aqui, budistas estivessem aqui, judeus estivessem aqui, todos lhe falariam que a religião deles diz ‘ame uns aos outros e perdoem uns aos outros’. Esse é o ponto em comum.

Cora Jenkins, 97:

“Tenha uma profunda fé, mas não fanática.”

ENVELHEÇA COM ENTUSIASMO

Trecho do autor: O longo estudo de Alameda County  descobriu que a ausência de laço sociais é o fator mais determinante na morte de idosos, superando classe social e condição de saúde.

Ramona Olberg, 76:

“Eu falo para os jovens que envelhecer é ótimo porque você pode fazer o que tiver vontade e aproveitar qualquer coisa. Você não está presa. Você pode fazer qualquer coisa. Levante e vá a algum lugar sozinho. E se alguém convidar você, você vai. Não fique em casa. Quando mais jovem, se alguém me convidava, eu achava uma desculpa. Mas agora, não! Fui!”

CUIDE DA SUA SAÚDE!

Todd Ouellette, 76

“Bom, eu sei disso: envelhecer é normal. Mas se você precisa ser empurrado em uma cadeira de rodas com um cilindro de oxigênio, e sabe alguma coisa hoje que pode prevenir isso, faça. Porque é quando você envelhece que mais tem oportunidade de sentar e aproveitar a vida. Mas só se você não estiver com a saúde horrível, como obesidade ou algo parecido. O que você puder fazer pra manter sua saúde, faça agora. Fique longe de cigarros ou o que quer que seja, porque isso definitivamente fará diferença mais tarde na sua vida.”

CUIDE DA SUA SAÚDE! PELOS OUTROS TAMBÉM.

Tina Oliver, ?:

“Meu marido me prometeu que faríamos 50 anos de casados, e ele mentiu. Ele me deixou depois de 47 anos e meio. Ele estava doente há algum tempo. Ele teve um enfarto, e antes disso uma cirurgia na carótida, primeiro de um lado, depois no outro. Ele fumava.

Nenhum dos meus filhos fuma, graças a Deus. Eles viram como o pai deles estava. Ele foi para o hospital, ficou lá por 5 meses e meio depois da cirurgia no coração e nunca voltou pra casa. Cinco meses e meio. Eram 83km todos os dias por 5 meses e meio, e eu fui todos os dias.

Sabe, as crianças viram como ele sofreu. E quando você falava algo, ‘não fume assim’ ou do quanto bebia, ele falava ‘o que tem? Todos vamos morrer um dia.’ Mas quem sofre? A família.”

O QUE VOCÊ IRÁ DEIXAR?

Mabel Leutz, 91:

“Acho que a principal coisa é o amor. Dê amor, deixe seus filhos e netos convencidos que você ama a eles e às suas famílias. Se eu pudesse fazer uma coisa diferente na minha vida, seria ter demonstrado mais compaixão com as pessoas em geral. Sabe, quando se é muito crítica com certas pessoas… mas agora que eu vejo o que eles estavam passando, eu queria ter sido mais atenciosa.”

Joshua Bateman, ?:

“Quem você já ajudou? Que círculos participou? Quem gosta de você? Algumas pessoas que eu conheço nunca ajudaram ninguém. Elas nunca fizeram nada. Nunca participaram de grupos — elas viveram as próprias vidas por conta própria. Sabe o que mais? Ninguém vai ao funeral delas. Vai ser como se elas nunca tivessem passado pela Terra. Elas nunca deixaram nenhuma marquinha.”

Fontes: 

https://www.pequenoguru.com.br/2015/10/guia-para-uma-vida-feliz-segundo-os-idosos-parte-i/

https://www.pequenoguru.com.br/2015/10/guia-para-uma-vida-feliz-segundo-os-idosos-parte-ii/ 

 

publicado por momentoskatia às 15:31

Idoso-2.jpg

Então,
Quando você ENVELHECER, tenho algumas dicas:
Nunca ENSINE nada a ninguém, mesmo se você tiver CERTEZA de que está certo.
Lembra de como isso o incomodou ? Você mesmo seguiu o conselho dos mais velhos ?

Não tente AJUDAR, a menos que seja SOLICITADO e lhe dê PRAZER.
Não se IMPONHA a ninguém.
Não tente PROTEGER seus entes queridos dos infortúnios do mundo.
Apenas AME-OS.

Não reclame sobre sua SAÚDE, seus VIZINHOS, seu governo, sua aposentadoria !
Não se transforme em um velho BRIGUENTO.

Não espere GRATIDÃO das crianças. Lembre-se: não existem filhos ingratos - existem pais ILUDIDOS, que esperam gratidão dos filhos...
Não diga frases como:
... Eu não te disse?
... Eu te dei os melhores anos de minha vida...
... Eu na sua idade...
... Eu sei mais, porque sou mais velho!
Isso é INSUPORTÁVEL!

Não DESPERDICE seu dinheiro em tratamentos anti envelhecimento.
É inútil! Melhor gastá-lo em uma VIAGEM.

Evite MUITA vaidade
Não se ILUDA.
Tente parecer mais ELEGANTE possível.
Mais elegante e NÃO
mais jovem.
ACREDITE, melhor assim...

Se você ainda TIVER sua companheira, CUIDE bem dela... mesmo que ela se torne RABUGENTA, INDEFESA, ENRUGADA, MAL HUMORADA...

Não esqueça que ela já foi JOVEM, FORTE e ALEGRE. Talvez seja ela a ÚNICA que realmente precisa de você...

Não tente ACOMPANHAR o tempo todo e a todo custo as novas tecnologias, as notícias do mundo, PARE
de querer estudar, constantemente, algo muito novo...
Ficar para trás é divertido!
Faça o que quiser e o que puder...

Não se CULPE por nada.
O que quer que tenha acontecido com a sua vida, ou com a vida de seus filhos, você fez tudo o que PODIA!

PRESERVE sua dignidade, em qualquer situação!
LEIA muito.
LER é viajar sem sair de casa!

UNA-se a grupos de amigos.
JOGUE baralho, DÊ risadas, vá a IGREJA... DANCE... OUÇA...

RIA de si mesmo, de suas ATRAPALHADAS!
RIA de seus ERROS...
De cantar qualquer música com a LETRA errada...
ACEITE seus DESLIZES, dói menos!

Lembre-se!
Você ainda está VIVO !
Isso é o que IMPORTA!

🤍🤍🤍🤍🤍🤍🤍🤍
O que nos faz felizes é o que desfrutamos, não tanto o que temos...

(Autor desconhecido)

publicado por momentoskatia às 15:03

Wfp0FLg.jpeg

1. Fazendo listas
2. Levando um bloco de notas pra todo lugar
3. Tentando escrever sobre qualquer coisa
4. Afastando-se do computador
5. Sendo do outro mundo
6. Parando de se torturar
7. Fazendo intervalos
8. Cantando no chuveiro
9. Bebendo café/chá
10. Conhecendo suas raízes
11. Escutando músicas novas
12. Sendo uma pessoa aberta
13. Cercando-se de pessoas criativas
14. Recebendo feedback
15. Colaborando
16. Não desistindo
17. Praticando, praticando, praticando
18. Permitindo a si cometer erros
19. Indo a algum lugar novo
20. Assistindo filmes estrangeiros
21. Contando suas bençãos
22. Descansando bastante
23. Arriscando-se
24. Quebrando as regras
25. Fazendo mais o que lhe deixa feliz
26. Não forçando
27. Lendo uma página do dicionário
28. Criando um sistema (framework)
29. Parando de tentar ser perfeito para alguém
30. Escrevendo toda ideia que vier à cabeça
31. Organizando seu espaço de trabalho
32. Curtindo a vida
33. Terminando algo

Fonte: https://www.pequenoguru.com.br/2011/06/33-jeitos-de-se-manter-criativo/

publicado por momentoskatia às 12:48

26
Jun 21

Conselho.jpg

 

publicado por momentoskatia às 16:34

Julho 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO